RESENHA PERFUME VENT VERT BALMAIN

Há 67 anos a perfumaria desejou participar politicamente do momento pós-guerra. A intenção era marcar olfativamente as pessoas com novos ares e possibilidades. Penso que de maneira muito acertada, Balmain representou esta ânsia pela vida através do cheiro de um vento verde - natureza, vida nova. 

RESENHA DO PERFUME VENT VERT BALMAIN - VILLAGE BEAUTÉ
Novos ares expressos no perfume Vent Vert, da Balmain. Na foto a versão 1990

O perfume Vent Vert, o "vento verde", representa esta lufada de vigor que americanos e europeus precisavam naqueles idos tempos.  Nasceu em 1947 o primeiro perfume verde para mulheres, sem qualquer vestígio de flores românticas - afinal era tempo de revigorar a alma. Passados alguns anos, Vent Vert foi reformulado (1990) e em seguida uma vez mais refeito (1999) para atender às demandas químicas da vez. O que conhecemos hoje, 2014, não necessariamente é algo pior ou melhor, mas certamente algo na mesma linha olfativa daquele primeiro perfume político. 

Em minha vida Vent Vert ganha contornos mais afetivos. Cheirá-lo é viajar aos tempos infantis vividos na casa paterna. O cortar da grama, o podar do roseiral, o aguar flores, plantas e terra em fim de tarde tórrido no verão. Vent Vert cheira com muitas nuances, mas incrivelmente a perfumista que o fez conseguiu juntar essências e contrastes todos absurdamente verdes. Ele é o perfume com cheiro mais verde que conheço, mais que Cristalle e 19, Chanel.
PERFUME VENT VERT
Atual frasco do perfume Vent Vert da Balmain - agora também vendido no Brasil.

Sinto cheiro intenso de grama recém-cortada; folhas arrancadas de caules; resma da casca da laranja azeda (aquela lima, sabe qual?); sinto verbena em um chá-verde amargo! E que tal ainda acrescentar uma raspinha de limão e uma folha de manjericão? Ah, sim.... Vent Vert é verde natureza, verde vida, cheiro ar puro, cheiro vida que se renova. E no balançar das folhas Vent Vert mostra um coração menos rasgante e mantém seus muitos cheiros verdes mais macios com um toque muito leve, muito discreto de íris e um caráter atalcadinho. Assim fico viajando no tempo envolvida nas lembranças infantis  impulsionada pelas esperanças de nova vida; quando volto a cheirar minha pele e o sinto, depois de horas, está mais pé-no-chão, menos vento, agora mais cheiro de casca de árvore, terra molhada.

Aos amantes da natureza,
aos apreciadores de arte na perfumaria,
aos que querem perfume para primavera-verão
Vent Vert é perfume riquíssimo em nuances.

Toda a força das folhas verdes amassadas, cascas de laranjas e limões rasgados, chás verdes sem açúcar, a vida foi dura (ou ainda?), mas temperada é com o pé na terra, no chão, na madeira.

Perfume que aplaudo de pé, por seu impacto olfativo e por sua disposição política.
Projeção elegante, não abusiva, nem tímida demais.
Fixação digna de um cavalheiro, fica em minha pele o dia todo, enquanto for necessário. (10 a 12 horas).

Perfumista da versão da década de 90: Calice Becker com notas como limão, bergamota, neroli, manjericão, gálbano, calêndula, ylang ylang, rosa, jacinto, lírio do vale, tempro, musgo de carvalho, sândalo, cedro e íris.  

Para algumas curiosidades: 

Vent Vert
Casa: Balmain
Perfumista de 1947: Germaine Celier (falecida em 1976) 


Germaine Celier, perfumista


VENT VERT BALMAIN EDIÇÃO VINTAGE
Publicidade do perfume Vent Vert na década de 40 séc. XX

Frasco Vent Vert de 1947.
Ele é um dos fundadores de um estilo - dos perfumes verdes. 
Quem gosta de Cristalle (Chanel) , N19, Pleasures, do estilo Issey Miyake; para quem aprecia perfumes amargos e ousados.

18 comentários :

  1. Adorei a resenha! Muito bem escrita, me fez praticamente sentir o aroma dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Erica...fico feliz por ter conseguido isso. bj

      Excluir
  2. Sentí o antigo, de 1990, quando provei não gostei, achei amargo demais. Quero provar esse reformulado, adoro florais verdes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju,
      a Victoria comentou que foi justamente o amargor da saída é que foi refeito.... bjs

      Excluir
    2. Agora vc aguçou minhas lombrigas... rsrs

      Excluir
  3. Encanto de resenha Dâmaris! Me fez desejar, mesmo não sendo fã de aromas muito verdes... E o breve panorama histórico que vc fez contextualizou o perfume, ficou sensacional, adoro isso! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Diana.... eu tbém não era fã de cheiros muito verdes, mas esse me conquistou por sua qualidade.

      Excluir
  4. Dâmaris querida,

    Nem acreditei quando vi o post de hoje! Ontem estava pesquisando sobre ele....difícil de acreditar??? Mas acredite! Pois tinha recebido aviso de um site sobre Balmain....então veio a vontade louca e curiosa de saber mais sobre os perfumes....Vi este em alguns sites com preço bem abusivo.....mas achei em outro com um preço bem convidativo, se quiser te mando via email.....pois se eu colocar aqui, corro o risco de não mais achar para comprar, rsrs.

    Tua resenha....me colocou descalça, correndo na grama, na terra, subindo nas árvores, colhendo frutos, rolando na chuva.....lembranças da vida de criança, das descobertas mil!

    Obrigada minha amiga virtual. Estar aqui e reviver minha vida, e achar memórias perdidas com o vento....e como é bom ter lembranças doces!

    Um beijo como um carinho de criança....
    Malú

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Malú, teu comentário foi um alento para o dia de hoje; e lido foi em voz alta para que meus amados pudessem sentir o que eu senti. Obrigada....

      Sim, quero saber desta descoberta da loja, pois fiquei a desejar este perfume tbém! ;)
      bjs querida.... és especial!

      Excluir
    2. Malú bonita, desculpa a intromissão, mas se você viu naquele site do Summer By Kenzo é melhor ficar esperta e perguntar se eles têm mesmo o perfume em estoque antes de comprar, pois eles costumam vender o que não têm (aliás, o Summer ainda tá lá como disponível, mesmo eu tendo avisado aquele povo trocentas vezes).

      Excluir
    3. Não é não Van....vou mandar email pra ti também, rsrs.
      Beijo bonita!
      Malú

      Excluir
  5. Desejei! Não conheço, mas sei que preciso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que já pude ler dos teus textos imagino que gostarás....

      Excluir
  6. Adoro florais. E essa resenha ficou espetacular. Aguçou profundamente minha imaginação a respeito.

    ResponderExcluir
  7. Tenho um Balmain, o Jolie Madame, conhece? Então, gosto, mas as vezes nao gosto. Dizem que Vent Vert é dos bons. Nao sei se arriscaria.

    ResponderExcluir
  8. Caramba! A poucos dias eu perguntei sobre marca aqui mesmo no VB....vou "caçar o meu Ivoire" e já volto! hahaha

    Ah Dâmaris vc conhece o Ambre Gris, Balmain? Achei uma promoção legal dele e fiquei super curioso!

    Thiago.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago... não apenas conheço como estou usando hoje! Tbém vi essa promo e comprei rsrs... acho que gostarás dele, meu caro, acho que gostarás.... Tentarei adiantar a resenha prá ti, sim? bj

      Excluir
    2. Sim, sim! Resenha, please! Apesar de não conhecer nenhuma fragrância da marca, creio que a Balmain seja a minha "face"! hahaha

      Thiago.

      Excluir

O Blog Village Beauté está com suas atividades suspensas.

Grata pela compreensão.

Pin It button on image hover