quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Bons dias

6 comentários :
Queridas e queridos leitores do VB,

obrigada pelas visitas diárias, pelas palavras bem escritas, pela aprendizagem que vocês me proporcionam... escrevo rápidas palavras para formalizar algo que talvez já tenham percebido: precisarei tirar umas férias do blog. Não estou conseguindo resenhar, fotografar, escrever, publicar...  :( Gosto de produzir meus textos com profundidade e detalhe - e não consigo mais. Cadê o tempo? Sumiu!

Recebam, então, meu abraço de boas festas, bom fim de ano a vocês, que tenham dias e dias perfumados com alegrias e muitas bençãos.

Com carinho para sempre.

A COLEÇÃO DE PERFUMES DA DAIANA

5 comentários :
Querid@s, hoje é quarta, mas... tem coleção de perfumes! ;) Na próxima postagem explicarei o motivo, sim? Vamos dar uma cafungada nos perfumes e na história da Daiana? Mais uma vez obrigada, Dai, por compartilhar tua história, teus cheirosos e tua escrita <3. bjs

Vem comigo:



Meu amor pelos perfumes começou beeem cedo, antes dos 7 anos. Na época, eu não tinha nenhum para chamar de meu, afinal, eu ainda era uma criança e meus pais não tinham condições de presentear os 5 filhos com perfumes, então eu tinha que usar os da minha mãe. Lembro-me que eu pegava escondido, escalava o guarda-roupa, colocava uma cadeira para alcançar o fundo das roupas e de lá, tirar o clássico Charisma. Isso mesmo gente, o primeiro perfume que usei foi o Charisma, Toque de amor e companhia limitada. Minha mãe adorava esses perfuminhos, que eram potentes e baratinhos. Já na adolescência, eu pegava emprestado os perfumes das visitas, guardava uns 5 mls em frasquinhos vazios de mirra (eu lavava e reservava para guardar frações de perfumes dos outros), também guardava o dinheiro do lanche durante alguns meses para comprar perfumes, a saber, o Floratta in Gold e o Quasar feminino (extinto querido, lembrava o baiser volé edt), ambos do boticário. Eu amava ir cheirosa para a escola, ME SENTIA. 

"Perfume of Roses", 1902 ~ by Charles Courtney Curran (1861-1942)
Depois que mudei da casa dos meus pais para a capital, parei de usar perfume, pois eu dividia uma casa com várias meninas e elas viviam usando o restinho dos perfumes que eu tinha trazido: o Floratta in Rose e o Amor América, da natura. Como não tinha dinheiro sobrando para comprar outro e pouco usar, já que elas usavam mais do que eu (eram em maior número), resolvi, por 2 anos, usar somente águas de banho, da natura mesmo, pois era barato e vinham em frascos gigantes. Algum tempo depois, quando eu já estava bem instalada e melhor adaptada na capital, ganhei o Amor Amor e o Ralph da minha prima, e a partir daí descobri o que era perfume importado e por aí começou meu vício. Lembro-me que quando ganhei esses, pensei: “nossa, tem qualidade, mas não era tudo aquilo que eu tinha imaginado acerca de um perfume importado”, foi então que comecei a busca do perfume ideal, e olha, foram muitos comprados, trocados, vendidos, até chegar à coleção atual. Obviamente, adquiri perfumes quando eu comecei a ganhar meu dindin, então cada 1 mês ou 2 eu comprava perfume, as vezes eu extrapolava, mas sempre dava um jeito de ter aquele perfume dos sonhos. Penso que comprar um perfume desejado é um tipo de felicidade que está ao nosso alcance, portanto, não importo em gastar com aquilo que me deixa feliz.
Também sou de fases, já teve épocas em que eu só usava perfumes marcantes, tipo Angel, Hypnotic Poison ( e flankers), Ange ou Démon, mas ultimamente estou na fase dos florais frescos, os quais me transmitem um sensação de limpeza, frescor e elegância.
Amo perfume doces, desde que sejam bem gourmands, que não cocem meu nariz e não me provoquem enxaquecas e náuseas.
Amo meus perfumes, mas se o amor acaba, não tenho medo de desapegar, pois detesto vê-los encostados, prefiro que encontrem um novo lar.
Já comprei vários perfumes no escuro, alguns não me adaptei, como o Mitsouko Edp, e outros me surpreenderam como o Féerie edp. Quando compro e não gosto, troco e, tenho feito excelentes negociações lá no fragra, com pessoas muito bacanas.
Já fiz várias trocas, alguns perfumes como o Chloé edp, por exemplo, troquei e me arrependi de não ter dado outra chance a ele; a sorte, por uma ironia do destino, tive outra oportunidade de tê-lo novamente e, no momento, não largo mais, gosto de usá-lo durante o dia, quando quero ser beeem discreta, porém perfumada, já que seu irmão gêmeo da Mahogany é mais APARECIDO e não dá para usar em qualquer ocasião. O Make me Fever Gold é um escândalo em termos de qualidade, projeção e fixação, é o tipo perfume TOP.
No momento, estou apaixonada por todos os perfumes da minha coleção, mas sempre tem aqueles que estão no topo, não é mesmo? Dentre eles, destaco:

Os meus top 8 variam de acordo com a estação e estado de espírito, o importante é que todos ocupam um lugar especial no meu coração.

Os perfumes favoritos da Daiana

1- L de Lolita, o meu perfume da vida! Amo essa baunilha com laranja amarga. Tenho 2 frascos dele, um de 50 e um de 80ml;
2- Black Orchid, minha trufa, achocolatada, meu perfume “divo”;
3- Couture! Moschino, muito amor por esse cítrico quente, abaunilhado, dá vontade de beber;
4- Lolita Lempicka Midnight , meu perfume de fadas místicas, muito mistério e encanto;
5- Baiser Volé Edt, meu talo de flor favorito, verde que te quero verde! ; 
6- La vie est Belle, porque a vida é realmente bela, o gourmand mais chique desse mundo.
7- La petite Robe Noire, Guerlain né, gente! Sem palavras para essa cereja atalcada;
8- Jimmy Choo edp, uma orquídea doce, misteriosa, exibida, mas confortante.



Um abraço a todos vcs! Obrigada pela “bisoiada””






segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

PERFUMES E AS VILÃS DOS CONTOS DE FADAS

16 comentários :
Que turma perfumada e hábil com as palavras! Não resisto a um belo comentário e.... pronto: a Daiana aqui está para contar quais são os Perfumes que as Vilãs dos contos de fada bem poderiam usar! ;)

Divertido e inteligente, bem próprio dela!!! Obrigada, Dai! Como lhe disse no e-mail: perfeito, nunca mais olharei os perfumes citados com os mesmos olhos :)

Vem comigo:


Os perfumes e as vilãs dos contos de fadas

Os sentimentos humanos são de diversas maneiras explorados na literatura mundial, talvez de forma mais caricata nos contos de fadas, nos quais personagens antagônicos refletem muito bem a dualidade dos extremos entre o ser bom e o  ser mau, a saber,  a mocinha e a vilã, respectivamente.
Nas histórias da Disney, adaptações das obras dos irmãos Grimm (já que as originais são mais chocantes) e muitas outras, encontramos mocinhas bondosas e perfeitas, demonstrando algo intocável e inexistente em nossa sociedade contemporânea: o unívoco lado bom do ser humano.  

Desse modo, fica quase impossível nos identificar com esses tipos de personagens, mas por quê? Porque não somos perfeitos, somos bons, mas também somos  maus, mesmo que em nossas ações inconscientes, justamente por sermos capazes de desenvolver sentimentos destrutivos por alguma situação ou pessoa. Isto, por incrível (ou nem tanto assim) que pareça, nos torna humanos.  Talvez, por essa característica, nos simpatizamos tanto com as vilãs de algumas histórias, pois conseguimos identificar nelas algo de humano.  

Estendendo essa proposição a escolha de um perfume, nossas emoções também podem estar diretamente relacionadas às fragrâncias, nas quais cada ser humano escolhe pessoalmente aquela que mais lhe agrada e que melhor caracterize seu modo de sentir e pensar o mundo. Mas, em se tratando de vilãs, se elas usassem um perfume, qual, de tantos já criados, poderíamos relacioná-los a elas, a essas bruxas más, que beeeem lá no fundo tem um lado bom?  

Acredito que os perfumes também revelam um lado de nossas personalidades humanas, e quando escolhemos um para usar em determinada ocasião, é para representar o nosso estado de espírito atual, ou seja, sermos NÓS naquele DIA ou OCASIÃO, em um determinado TEMPO ou ESPAÇO. 


Pensando nisso, escolhemos alguns perfumes e algumas bruxar de histórias de fantasias dentre os quais, temos:

1ª) "Rainha Grimhilde"


Fonte



Apesar de sua maldade, temos que admitir que ela é uma pessoa determinada, forte em suas convicções, pois mesmo sendo superada em beleza por sua enteada, moveu céu  e terra para conseguir o que queria, ao menos por pouco tempo. Um perfume que ela usaria é o DELICIOUS NIGHT de DKNY, uma fragrância bem incensada, ambarada, com uma pitada de framboesa. Um perfume imponente e dark, condizentes com a personalidade da Rainha má. 





As notas de topo são Pomela, Gengibre, Amora e Frésia as notas de coração são Orquídea, Jasmin e Íris as notas de fundo são Âmbar, Incenso, Mirra, Patchouli ou Oriza e Vetiver (descrição fragrantica).



2ª Yubaba:


Fonte

Quem assistiu e amou “ A viagem de Chihiro”, conhece bem essa bruxa. Yubaba era uma bruxa extremante controladora, sabia de cada passo dos habitantes de seu mundo mágico, punia sem piedade aqueles que quebravam as regras, todavia, sabia cumprir com sua palavra em determinados acordos e, acima de tudo, tinha um lado materno desenvolvido. Imagino ela usando MITSOUKO de Guerlain, um perfume histórico, marcante e atemporal. 



As notas de topo são Cítricos, Jasmin, Bergamota e Rosa as notas de coração são Lilás, Pêssego, Jasmin, Ylang Ylang e Rosa as notas de fundo são Especiarias, Âmbar, Canela, Vetiver e Musgo de Carvalho (descrição fragrantica).






3ª Malévola.

Malévola, uma bruxa doce que usou seu lado mau quando perdeu as esperanças nas pessoas. Tão doce e tão má ao mesmo tempo. Quem assistiu ao filme, se identificou com essa personagem e torceu por ela. Um perfume que fez me lembrar fervorosamente dela foi o Féerie EDP de Van Cleef & Arpels, uma fragrância suave, mas com um ar de imponência.




Um perfume que exalta a natureza, os seres encantados que ali habitam, e o frescor da floresta. As notas de topo são Cassis ou groselha preta, Violeta, Tangerina italiana e Bagas vermelhas as notas de coração são Rosa búlgara e Jasmim egípcio as notas de fundo são Íris e Vetiver (descrição fragrantica).




4ª Bruxa da história de João e Maria (versão caçadores de bruxas)


Fonte
 Essa bruxa má sabe como atrair as crianças e adultos, afinal, ela utilizava doces como artifícios de atração. Para ela, o perfume perfeito é HYPNOTIC POISON da Dior, uma fragrância insuportavelmente doce, intoxicante, venenosa, cujas notas de topo são Damasco, Ameixa e côco as notas de coração são Tuberosa, Jasmin, Lírio-do-vale, Rosa, Pau-brasil e Alcarávia as notas de fundo são Sândalo, Amêndoa, Baunilha e Almíscar (descrição fragrantica).




Obviamente poderíamos listar vários perfumes e várias bruxas, mas para a lista não ficar muito extensa me limitei apenas esses perfumes e personagens.

Obrigada pela leitura! E para vocês, quais perfumes e quais bruxas conseguem fazer uma relação?


Daiana
Abraços a todos!

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

TOP 10 PERFUMES PARA O VERÃO - POR UBIRATAN MAYKA

21 comentários :
Verão chegando... dias e noites que pedem novos cheiros! E o querido Ubiratan, comentarista convidado que já participou várias vezes aqui na vila - aceitou o desafio. É dele o post hoje contando quais são os seus TOP 10 perfumes para o verão!

Vem comigo ter dicas (com ótimas fotos) do que usar nesta estação de festas e férias.

Ha o calor! Cada vez mais presente em todas as estações do ano, ao menos do Sudeste para cima. Úmido, seco, com ou sem vento, ou chuva. Em terras do Cerrado, ele está quase sempre seco, abafado e com pouco vento. Mas deixemos as geografias para lá e vamos à pergunta que nossa anfitriã perfumada me fêz certo dia: quais são meus perfumes preferidos no verão?
Pergunta complicada. A etiqueta olfativa tem um mantra: “no calor do dia use cítricos leves, ou que remetam a cheiro de limpeza”. Outro: “durante o dia, cítricos. À noite, amadeirados”. Então ficamos assim? Está tudo certo? Não. Mais fácil do que normatizar as paixões é usar sempre na vida o eterno e nunca fora de moda bom senso. Com nossos perfumes não é diferente, pois amores e paixões são escolhidos, antes do clima, etiqueta ou sei lá mais o quê, com o coração.
Repetindo aqui e para sempre o meu mantra: “somos nós quem fazemos nosso perfume” e não o contrário, mostro a vocês meus dez escolhidos para o verão, ou para o calor, em ordem crescente de amor. Nem tão cítricos, nem tão leves, nem tão contidos.... Vamos lá:

10º lugar:

7 (Siete), Loewe. Quem gosta do cheiro de mirra? Ou daquele incenso das missas católicas? Este caballero español sai do vidro envolto neste véu. Antes, porém, lhe oferecerá uma maçã fugaz mas bem apimentada, que aos poucos se deita esfumaçante num leito amadeirado de vetiver e cedro. Mas calma: nada aqui pega fogo. Pode deixar que a refrescância do Cedro segura as chamas. A evolução é rápida e direta, sem muitas arestas e rodeios. Um ótimo amadeirado e incensado que projeta e dura bem no calor. Olé!!

9º lugar:



L’Eau d’Issey pour homme Intense, Issey Miyake. Em meu leigo nariz este perfume fica muito equilibrado e docemente elegante. Um dos (vários) flankers da versão original, da qual prefiro por ser mais condimentado e, com o perdão da redundância, mais intenso mesmo. Bastante cítrico, bastante aromático e muito fresco. Uma pitoresca Yuzu está presente na saída, mas infelizmente não consigo reconhecer, pois vem misturada no mesmo suco de outras laranjas e mexericas. Logo após passar esta onda inicial de cítricos, uma tsunami doce de especiarias explode no coração da fragrância, com muita noz moscada, cardamomo e canela, deixando por fim marolas calmas de âmbar. L’Eau d’Issey seria a cara de um dia nublado e úmido de verão, para se usar com camisa clara de linho, bermuda e sandália. Tudo muito cool....

8º lugar:


Make me fever gold, Mahogany. Falando em mar, acho que realmente o Mar de rosas existe. Nunca me detive muito em florais, e não sabia que algum dia gostaria...até ficar curioso com a resenha deste delicioso Mahogany num “certo Village” (sabem qual?). Borrifar a válvula do vidro dourado e quadrado (que poderia ser mais bonito, diga-se de passagem) é abrir comportas das quais sairão sem parar ondas e mais ondas de rosas delicadamente doces, verdes e amendoadas. Você será acalentado o dia todo por este mar. Entretanto, dizem os pescadores, o mar pode ficar de mal humor. E isso perigosamente poderá ocorrer nos dias quentes, com  ondas passando dos limites e incomodando narizes alheios. Traduzindo: cuidado, ele projeta muito. Duas a três borrifadas são mais que suficientes. 
  

7º lugar:



Givenchy pour homme, Givenchy. Conheço pouca coisa da casa Givenchy. Já tive Ange ou Démon (quero outro), e tenho Xeryus Rouge (pode devolver?). Pour homme foi uma excelente surpresa que ganhei de presente, que não conhecia e nunca ouvi falar. Aquele vidrão de tampa vermelha me pregou uma peça: antes de apertar a válvula, esperei vir um moleque sujo e atrevido, fumando cigarro e carregando nas mãos maçãs, pimentas doces e madeiras. Enviaram no lugar um distinto e educado senhor elegantemente cítrico e contido, de banho tomado e carregando na cabeça uma guirlanda de lavandas salpicadas de violetas. Ha, e ainda calçando sapatos de vetiver e cedro. Pronto, assim se resume esta obra prima.  Entretanto, surpreendentemente no que possui de discrição tem de duração. O senhor é fiel, não te abandonará e não incomodará nenhum nariz. Pode crer.

6º lugar:


Déclaration, Cartier. O gentleman bem comportado e “respeitador” citado acima aparece aqui na sua versão sexy e mal intencionada. Declaration é para mim um ótimo exemplo do equilíbrio entre elegância e sensualidade (assim como Alien, de Thierry Mugler). Porém a sensualidade, aqui, é suada e “docemente suja”, mas ainda assim muito agradável e interessante. Tudo isso rende polêmicas com este perfumão, eu sei, pois não agrada a todos. Resumo desta delícia: um cítrico com saída amarga e doce, cheiro do sumo de casca de laranja, temperado com Alcaravia (a qual meu nariz sinceramente percebe tão só como cheiro de Cominho). No decorrer da fragrância, vá adicionando canela, zimbro, gengibre, pimenta, madeiras....couro.....sugestivo para algo?

5º lugar:

Índia misteriosa, Mahogany. Este foi meu primeiro Mahogany. Penso que seja da turma dos “ame ou odeie”. Primeiro comprei a loção hidratante (que se garante por si e dispensa perfume, de tanto que projeta e dura na pele), dei OK e passei então para o perfume. Misturebinha difícil de descrever. Só digo ser um floral-frutal verde, assabonetado, atalcado, mas fresco e com fundo amadeirado de sândalo. Lembra o cheiro daqueles sabonetes luxuosos que usamos somente em ocasiões especiais. Tem parente chique que vem da França: Eden. Índia misteriosa é delicioso, é praticamente único, é pouco doce e rende elogios. Gosto demais.

4º lugar:


Um Jardin en Méditerranée, Hermès. Jean Claude Ellena estava em seus dias de inspiração para criar esta obra de arte, um dos 4 perfumes da coleção “Jardin”. Para construí-lo, o criador, em seu estilo próprio, usou relativamente poucas notas, a mágica aconteceu, e o jardim foi guardado num vidro. Feche os olhos: você está deitado no solo de um pomar. São 7 da manhã, acabou de chover, a neblina ainda está presente, e alguns raios de sol brigam para atravessar as nuvens. Pegue um punhado de folhas de limão e flores de laranjeira, esfregue nas mãos e sinta o perfume...agora inspire o aroma verde, úmido e terroso vindo da grama onde está deitado. Por fim, o sol se abre, e uma lufada de vento fresco, quase frio, chega até você trazendo o cheiro levemente cortante e adstringente de figueiras e ciprestes italianos plantandos ao longe do pomar. Acorde do sonho: o jardim é assim. Simples e elegante, duradouro e cheio de classe.


3º lugar:


Eden, Cacharel. Como disse no Índia misteriosa, Eden se assemelha a ele. Mas não é igual. O Cacharel no estilo francês de ser, é menos alegre, mais contido, mais sisudo, mais verde e menos frutado do que o primo brasileiro da Mahogany. Como adjetivou muito bem a Dâmaris certa vez, Eden é “triunfal”, e um dos meus eleitos para celebrar ocasiões importantes da vida durante o dia ou à noite (aqui fica perfeito). Uso-o no calor sim. Porém, o vidrinho verde e de carinha inocente pede contenção francesa nas borrifadas, pois projeta muito e pode ficar invadir tudo e todos, me deixando com dor de cabeça e de  mauvaise humeur, oui?

2º lugar:

Womanity, Thierry Mugler. Sou muito suspeito e parcial para escrever sobre este perfume. Temos um caso sério de amor. Poucas notas, muitos contrastes. O primeiro encontro com esse perfume é o momento de se criar por ele amor incondicional ou aversão repulsiva. Womanity explode inicialmente com uma nuvem melíflua e intoxicante de figo em calda. Creio ser este o momento da fragrância que provoca divergências. Para completar, lá no meio da nuvem vem servido o caviar numa bandeja de folhas de figo, tudo junto. Calma, ninguém vai sentir aqui o cheiro de anchova em conserva... e justamente num perfume concebido para homenagear a “comunhão das mulheres”? O caviar aqui é tão somente um acorde intensamente aquático, úmido e ozônico (nada de sal, por favor), persistente como a maresia das orlas praianas, duradouro e muito fresco. Costumo brincar que este seria o perfume de uma Sereia. Mas, como prega a lenda, cuidado no calor com o canto de Womanity. Ele te seduz a usá-lo mais que o necessário, causando desconforto e inconvenientes. Em tempo: homens, usem sem medo, nenhum de vocês se tornará Sereia com ele. É compartilhável. Relaxem, rs.
And the Oscar goes to...

1º lugar:

Terre d’Hermès, Hermès. Novamente o Ellena vem mostrar que com pouco se faz muito. Não conheço muitos perfumes da casa Hermès, mas percebo uma assinatura olfativa presente nos que já senti ou nos que possuo. Essa nota peculiar e que se repete nada mais é que: a laranja. Ocorre assim com Voyage d’Hermès, Un Jardin sur le Nil e Eau des Merveilles. E Terre d’Hermès não foge do que estou falando. Ele é limpo, de evolução direta, simples, e sem arestas. Saída  muito cítrica. Mas calma: não é fresca. A laranja está lá, só que desidratada e com um amargo Grapefruit a tiracolo. Imediatamente o Vetiver vem afirmar seu território como um rei, acompanhado por dois cavaleiros fiéis em ordem decrescente de patente: um terroso Patchouli e um leve e resinoso Benjoim. Terre d’Hermès é um coringa chique, que vai ao ponto sem rodeios, muito elegante, muito projetante e que casa perfeitamente bem com dias escaldantes. Não sou baiano, mas diria: “Ô meu rei”!
Pessoal, espero não ter lhes cansado demais com o tamanho do texto. Gosto muito de falar, escrever e brincar com fragrâncias, cheiros e fungadas. Escrevendo a gente aprende e estuda, e estudando aprende a fazer escolhas cada vez melhores e mais inteligentes com nossos perfumes, que inundam anualmente o mercado com lançamentos aqui e acolá. Esses são meus preferidos no verão! E o de vocês?

Abraços para nossa anfitriã cheirosa, Dâmaris, e para vocês! Bom verão perfumado para nós.

Obrigada, mineirim de coração. "Bjo e pão de queijo". :)

E você - o que pretende usar no verão? Deixe suas dicas! Abraços perfumados

Veja também:


* Resenha Womanity Le gout du parfum
* Opium pour homme
* Make me fever gold

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

BLACK FRIDAY NA VIVRESHOP - PARCEIRA DOS LEITORES DO VILLAGE BEAUTÉ

Nenhum comentário :
Descontos para leitoras e leitores do Village Beauté, sorteios, concurso.... sim, a Vivreshop é parceira da nossa vila! Recebi um e-mail avisando que a loja também participará da tal Black Friday. Gostei da explicação e, principalmente, do posicionamento da loja:


"Vem aí mais uma edição da Black Friday. Criada nos Estados Unidos, a Black Friday surgiu como a data perfeita para lojistas, e principalmente para consumidores. Por estar bem próxima do Natal a data é uma ótima oportunidade para quem deseja comprar os presentes com preços bem abaixo do normal praticado pelas lojas.

O nome Black Friday surgiu na Filadélfia e se refere ao trânsito caótico que a população tinha aguentar na véspera do feriado de Ação de Graças. A data de compra começou a ficar mais conhecida em outros lugares do mundo na metade dos anos 70, principalmente com as imagens televisionadas dos consumidores aproveitando o dia de ofertas.
Porém, aqui no Brasil, a data não é marcada apenas por dados positivos. Nesses últimos anos, muitas lojas participantes foram acusadas de fraudes e maquiagem nos preços.

Preocupada em manter a confiança do cliente, a Vivreshop desenvolveu um selo que garante a legitimidade dos descontos, o “Desconto de Verdade”. No site da Vivreshop os clientes poderão encontrar descontos de até 60% nos melhores perfumes importados, com total segurança, comprometimento com o Código de Ética, oferecendo apenas descontos honestos ao internauta.
Durante a Black Friday, os clientes Vivreshop poderão adquirir diversos perfumes com descontos arrasadores, entre eles os queridinhos das marcas Carolina Herrera, Dior, Mont Blanc, Lancôme, Burberry e muito mais."

Não ganho comissão... pedi o cupom de desconto para aproveitarmos ainda mais mes-mo! Use o cupom villagebeaute nas compras de qualquer dia/noite também! ;)

Vou ficar de olho, ops.... de nariz atento! ;) Faltam poucas horas.....

Tem algum perfume que você esteja namorando? Qual?

VISITA AO ESPAÇO PERFUME ARTE - POR ALINE

3 comentários :
Quando penso em uma viagem a São Paulo, pouso direto no Espaço Perfume Arte. Dia desses a Aline compartilhou que foi, fotografou... e, claro, quis trazer cá para a nossa vila. Obrigada pelo carinho em dividir conosco essa alegre visita, Aline! <3

Para quem mora em Sampa: olhe aí o passeio olfativo incrível que vocês têm por perto? ;)

" Visita ao Espaço Perfume Arte + História em São Paulo Logo na entrada do espaço percebemos as famosas ânforas, marcas registradas da empresa Grupo Boticário no portão. O espaço é uma extensão da biblioteca da Faculdade Santa Marcelina, localizada em frente, uma das realizadoras do espaço junto com o Boticário.
Portão do Espaço perfume com as famosas ânforas de O Boticário


 Na recepção é possível retirar um áudio guia para explorar com mais detalhes as mais de 500 peças contando mais de 5000 mil anos de estórias dos perfumes da antiguidade à atualidade para ver, ouvir e sentir.
Existem dois pisos: o primeiro com o acervo organizado por ordem cronológica e o segundo para exposições temporárias. Neste há uma prateleira dedicada às miniaturas de perfumes.
O espaço mostra a história do perfume, o perfume no Brasil, a ligação entre moda e perfumes , o vidro na perfumaria e curiosidades sobre perfumes nacionais e internacionais.  

Rastro, lançado em 1965, foi o primeiro produto nacional em perfumaria fina, cujo frasco podia ser reabastecido.

Primeiro produto brasileiro em Perfumaria final

L’ Air du Temps , lançado por Nina Ricci em 1947 foi uma homenagem ao fim da Segunda Guerra Mundial. Na tampa de seu frasco o beijo de duas pombas simboliza a paz.
Clássico L`air du Temps de 1947

Há um painel de perfumes organizados pela classificação olfativa. Dá para sentir os aromas das famílias olfativas: cítrico, fougère, floral, chipre, madeira e oriental. Em outra máquina é possível sentir os aromas da pirâmide olfativa: notas de saída, notas de corpo e notas de fundo.  Há também um mostruário tátil de frascos de perfumes para os deficientes visuais.
Interação com os cheiros

Há um espaço dedicado à publicidade, nele as pessoas podem ouvir spots de campanhas de rádio e assistir comerciais de TV de alguns produtos da Boticário. As experiências olfativas aliadas à interação com aplicativos multimídia tornam a visita uma experiência incrível! "  
Aline
Serviço:Espaço Perfume Arte + História
Entrada franca Endereço Rua Dr. Emílio Ribas, 110Perdizes – São Paulo – SP 
Horários de visitação:
de terça-feira a sábado – das 10 às 18 horas
Quinta feira – das 10 às 20 horas
Domingo – das 12 às 18 horas(última entrada em todos os dias – 40 minutos antes do fechamento
Espaço Perfume
Mais fotos por Aline:

Reedição do frasco do Perfume de Napoleão

Lindíssimo frasco Guerlain - Brasão dos Bonaparte

Shalimar edição 1925

Frasco perfume Miss Dior 1947


Paco Rabanne Calander 1969

Anais Anais Cacharel 1979 

Opium Yves Saint Laurent 1977

Poison Dior 1985

CK One Calvin Klein 1994












Imensa vontade de conhecer e passar um dia a estudar esta exposição....

Vc também já conheceu o Espaço Perfume Arte?

Abraços perfumados

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

PERFUMES DA AVON E SEMELHANÇAS COM OUTROS IMPORTADOS - POR LUCAS FREIRE

16 comentários :
Lucas participa com conhecimento e alegria na fanpage do VB. Muito bom perceber o carinho dele com todos por lá.Tem um conhecimento especial sobre perfumes AVON. Fiz um convite e ele prontamente aceitou: um bate-papo sobre alguns Perfumes AVON e suas inspirações em outros importados.

Olá caros leitores do VB! 

Bem, não preciso nem dizer que tenho paixão por perfumes, independente de qualquer coisa, seja marca, da mais acessível à mais luxuosa, seja de celebridade, enfim... Todos nos aqui no blog compartilhamos do mesmo sentimento. Decidi falar sobre as fragrâncias Avon (e similaridades com perfumes famosos), uma marca bem conhecida e que muitas vezes pode surpreender. Vamos lá!?
BLOG SOBRE PERFUMES
Propaganda AVON de 1968. Perfumes e velas... saudades vintage

Pra começo de conversa vou expressar meu descontentamento (e de muitos) sobre a péssima mania das empresas em mandar para o céu, ou para o purgatório nossos amadinhos. Avon teve muitas perdas significativas ultimamente, creio que talvez seja pelo fato de ter assinado contrato com a Coty e assim como a Jequiti, revender perfumes importados, mas isso são outros 500.

Ficamos orfãos de Extraordinary, Surrender, todos os Christian Lacroix, Ungaro e Herve Leger, da linha today.tomorrow.always, Aromadisiac, Spotlight, Reese Witherspoon in Bloom, Far Away Exotic e muitos outros que não deviam nada para os "estrangeiros".
Today poderia ser o irmão gêmeo de Pleasures, Spotlight carregava a aura de J'adore em uma versão mais luminosa. U by Ungaro for her se assemelhava ao Miracle, sendo mais marcante e menos aquático. Far Away Exotic, embora muito comparado ao Miami Glow tinha mais personalidade com suas especiarias. Na minha opinião os melhores foram descontinuados e restaram poucos e bons como Far Away Gold, linha Mulher & Poesia, Blue Rush Intense, Ironman... Desses citados não consegui assemelhar à nenhum importado, e é justamente sobre os poucos que restaram e possuem alguma semelhança com os famosos que vou comparar.

Vamos começar sobre a linha teen. Difícil é não olhar para Secret Fantasy, para sua cor rosa-fúcsia, seu nome e não associar ao Fantasy. Mas não, não se engane. Secret Fantasy poderia ser a versão mademoiselle, mais inocente do Fame, sem todo aquele mel e o incenso. Até a longevidade dos dois são parecidas. Mas lembre-se: Fame foi lançado quase 2 anos depois de Secret Fantasy. O flanker da mesma linha, Secret Fantasy Kiss é muito parecido com Wonderstruck Enchanted, somente nos primeiros momentos e depois seguem caminhos um pouco distintos.

Como é tendência atual, não poderiam faltar as sobremesas em frascos, os gourmands da vida, e aí temos a linha Hmmm... Candy! - colônias do tipo body splash inspiradas em doces - .

BLOG SOBRE PERFUMES

Sugar Princess pode muito se passar pelo Pink Sugar, sendo mais leve é claro. Sugar Chic lembra demais a calda de caramelo queimada do Candy (Prada). O que não gostei na linha Sugar foi o glitter presente na colônia, não fica muito evidente na pele, mas acho desnecessário, porém o líquido é quase um gel e torna a fixação maior. Longevidade e projeção boas. Já o Hmmm... Candy! Grape Cake é remanescente da coloridíssima linha Color Scents (também descontinuada) e que possuía 4 fragrâncias, das quais 3 foram repaginadas e voltaram como splashes. Grape Cake corresponde à Make Me Wonder que era muito parecido com Midnight Fantasy. 015 é a versão mais fresca mal acabada e sem graça de 212 Men que ao meu sentir tem um tom metálico.

Saindo do mundo teen, esbarramos com Eternal Magic, que na saída lembra o descontinuado Sensuelle Essence, e depois evolui para uma versão mais atalcada de Hypnôse. Eternal Magic Enchanted tem o aroma mais mágico e etéreo que já senti, a fixação é baixa sim, mas o perfume flui tão naturalmente como um rio em uma floresta que eu desconsidero isso. Comparam por aí com o Flores de Cerezo da Bottega Verde. 

Quando borrifei Ultra Sexy no meu pulso pensei: Nina é você? Sorri por ter achado um substituto à altura e com maior duração ao Nina Ricci de Nina Ricci ;*

Pur Blanca é um aroma puro tão sereno e gracioso quanto o Noa Summer Edition 2011, dizem que vai na mesma linha do Omnia Crystalline. E quanto ao Far Away? Essa bomba não tem um similar? Rumores falam do Chinatown da salgadinha Bond No 9, porém se houve tentativa de imitação ou não, com certeza não foi de Far Away, pois ele veio ao mundo bem antes.

Por fim, Outspoken, que divide opiniões, uns o assemelham com Amarige, outros com Michael Kors, não conheço nenhum desses dois, portanto não posso opinar. Ah, e não achei o Surreal Garden parecido tanto assim com o Echo Woman.

Ufa! Terminei. Espero que tenham gostado! Abraços perfumados como diz nossa querida Dâmaris! 


Lucas

que texto gostoso de ler! Falas de cheiros e sensações com fluidez que é impossível desgrudar o olho da tela! E que imensa curiosidade por conhecer estes perfumes AVON! Este Pur Blanca está na minha mira, para este próximo verão... Obrigada, querido, por compartilhar teus conhecimentos. Abraços perfumados.

"quedê" revistinha da Avon?? 

Veja também:

Resenhas de Perfumes AVON:
     Hervé Léger
     Far away
     Far away gold, 2014
     Far away exotic
     Tomorrow


Pin It button on image hover