MEU PERFUME DO EGITO ANTIGO - MESA REDONDA DE BLOGS BRASILEIROS SOBRE PERFUMES

Perfume do antigo Egito. Dentre tanto que há para falarmos, de bálsamos, jasmins, incensos e especiarias, optei por homenagear, neste post da Mesa Redonda, um povo que admiro por sua fé e resiliência: os hebreus. Na relação com os egípcios eles são mais conhecidos pelos amargos anos de escravidão infringidos como forma de anular sua inteligência, força e crescimento; mas nem sempre foi assim.... e é neste momento que lhes faço um convite: o de viajarmos para 1400 anos a.C., aproximadamente o tempo de José, Adon do Egito.

TELA DE JAMES JACQUES JOSEPH TISSOT
José do Egito em obra de James Jacques Joseph Tissot (1836-1902)
José, o irmão invejado e rejeitado, abandonado por ser um filho muito amado pelo pai Israel, tem em sua história as marcas da injustiça. Sua integridade e fé, no entanto, foram recompensadas depois de anos por alto cargo e benesses. De injustiçado presidiário à reconhecido Governador do Egito. 


Por suas mãos a produção e toda a logística de estocagem e distribuição de alimentos garantiu a vida mesmo nos tempos difíceis. O exímio administrador, porém, precisou aprender sobre o perdão. Irreconhecível nas vestes e funções egípcias, ele era o interlocutor com quem seus violentos irmãos precisaram buscar recursos para a sobrevivência. Reconheceu-os. O abandonado, agora em posição de liderança, está frente à frente com aqueles que o violentaram. Querendo testá-los, mostrou uma certa dificuldade na negociação. Voltam para casa desanimados, e o velho e sofrido pai, quando soube, ordenou aos filhos que levassem presentes para sensibilizar o coração do severo administrador, especificando firmemente:

"Fazei isso: tomai do mais precioso desta terra em vossos vasos, e levai ao homem um presente: um pouco de bálsamo e um pouco de mel, especiarias, mirra, terebinto e amêndoas." Gênesis 43: 11

Fico a imaginar a jornada destes irmãos, abatidos pela culpa, castigados pelo calor, caminhando até ao Egito com vasos repletos de
- bálsamo
- mel
- especiarias
- mirra
- terebinto
- amêndoas
EGITO CARAVANA
Fonte: O Estado RJ - Caravana no Egito



Posso imaginar o sol a tudo aquecer e o cheiro que passou a exalar.
Meu "Perfume do Egito" teria estes cheiros, seria um oriental amadeirado quente. Se por um lado temos o mel com o seu dulçor, as amêndoas com seu tom doce amanteigado, a árvore terebinto cheira como carvalho, resinas ambaradas doce amargas e animálicas tornariam este perfume complexo e multifacetado. Doce, amargo ao mesmo tempo. Não temos maiores detalhamentos no texto original de quais seriam as especiarias, mas estudos em paralelo falam da presença, naquela época, de canela, cravo e pimenta.

Quisera ser uma perfumista para traduzir este presente. Por enquanto, diria que em minha imaginação o Perfume de José do Egito:

NOTAS DO MEU PERFUME ADON
meu "Perfume Adon" 


teria o pungente e doce própolis do Madly Eau de parfum e Black Cashmere de Donna Karan,
a canela de Rousse, Serge Lutens, a base amadeirada e resinosa de Magie Noire Edt, da Lancôme. Tomaria emprestado, ainda, o aspecto enfumaçado de Opium pour femme Edt, de YSL, as especiarias do Nu EDP, YSL vintage. A mirra do 8`Jour da Yves Rocher, a pimenta do Bang, de Marc Jacobs. Considerando, ainda, que estes homens devem ter caminhado por horas sob sol carregando consigo os presentes que sensibilizaram o Adon, acrescentaria cominho e couro de um Habanita Edp de Molinard, e as amêndoas sujas de Amandes Orientales, Montale, construindo, assim, o componente cheiro de pele, suor e poeira.


Preciso fazer este perfume, pois já o amo já nesta receita que criei na imaginação....
* O nome seria Adon, que significa Governador, cargo ao qual José foi promovido.
* O frasco teria o formato dos frascos encontrados em escavações arqueólogicas daquela região. Teria tons ambarados e terrosos com detalhes em azul profundo, como símbolo do céu, perfume evocação de Deus.


Frasco de Adon, meu perfume hebreu - egípcios


Diante do tema "Perfume do antigo Egito" - o que viria a sua mente? Como imagina os cheiros que exalam daqueles tempos?

Veja o que outros Autores de Blogs sobre perfumes falaram:
Perfume Bighouse
Pimenta Vanilla
Perfumart
Odorata parfuns
Templo dos perfumes
A louca dos perfumes
Estante perfumada
Parfumeé
Parfums et poésie


Abraços perfumados

Veja também:
* Meu perfume barato favorito
* Perfumes preferidos para o inverno
* Perfume e comida: a oralidade na perfumaria
* O que é bom saber antes de iniciar a coleção de perfumes
* Perfumes confortáveis para tempos de estresse
* A continuação da história de José e seus irmãos

23 comentários :

  1. Que post diferente, Dâmaris! E que delícia deveria ser esses odores exalando no calor das caravanas, misturando-se ao ar dourado pelo sol! Viajei longe agora, graças a você...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O povo hebreu me é caro, Diana... eles me vieram à mente tão logo o grupo decidiu falar sobre o Egito.
      Imagine a intensidade disso tudo sob altas temperaturas? abraços perfumados

      Excluir
  2. Como é bom ler uma publicação de quem realmente sabe do que fala e tem o dom de passar isso para as palavras. Confesso que me vi perdida para escrever sobre isso e quase desisti. Mas o que vale é participar. Parabéns, me embeveci

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meus pais não liam contos de fada para mim e para a minha irmã, Carla... eram estas as histórias que povoavam nosso imaginário. Obrigada, gauchinha. bjs

      Excluir
  3. Reserva uns 5 frascos desse Adon lindo para mim??? Adorei!!! E o Magie Noir que você mencionou, que maravilha! Acho que é um dos mais belos amadeirados que já conheci... Post lindo, tocou meu coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu primeiro pedido! :) Mais que anotado, Priscila. Só preciso de patrocinador rsrs, vontade e idéia é o que não falta!.

      Obrigada, saiu de um coração que efetivamente ama essa história, o povo e aquele tempo. bjs

      Excluir
  4. Lindo Dâmaris!
    Minha imaginação tem a maior facilidade em viajar para tão longe, no tempo e espaço.
    O que vem a minha mente é incenso e mirra, desta última tenho tantas in natura na casa da minha mãe que já acostumei com o perfume.
    Lindo perfume seria o teu.
    Beijos e uma abençoada semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais será que a tua mãe venderia uma muda de mirra prá mim? Please??
      bjs, italianinha.. e abençoada semana a nós!

      Excluir
    2. Imagine!
      Eu pego pra você, vai ver que aroma ela tem!
      Ela é uma planta trepadeira, alastrou-se sobre uma laranjeira no quintal, tomou conta da arvorezinha, quando passamos perto e o vento balança as folhas vem aquele cheirinho de mirra.
      Ficarei feliz em compartilhar com vc.
      Bjs!

      Excluir
    3. moro em apto com cobertura, será que ela sobrevive em vaso grande? Tomara, pois já estou imaginando meu terraço cheirando a mirra! Muito amor!!! Presentão, Thaís! Obrigada!! bjs

      Excluir
  5. Fantástico, Dâmaris!! Lindo e completo, você conseguiu imaginar um perfume e ainda pôs nome e descreveu o frasco. Arrasou!!
    Eu, lendo aqui sobre essa profusão de aromas, pude sentir a fragrância proposta, que por sinal é bem do estilo que adoro. Muitas citações pertinentes, tanto à perfumes quanto ao incrível José, o chanceler de ferro!
    Maravilhoso!!
    Bjus
    Li

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, Lily.... tenho facilidade para viajar com a imaginação ;) José tem uma história fantástica, riquíssima em ensinamentos. bjss

      Excluir
  6. Ah morena! Estou sem palavras e muito emocionada com a intensidade deste post! Eu vivo essa fé de José, sigo esse Deus, então o que posso dizer? Obrigada!

    Hoje fostes iluminada para resplandecer essa delicadeza de post, onde citas um grande homem, escolhido por Deus, que de menino sonhador, virou um Grande Governador, tudo que colocava as mãos, virava ouro.....o que dizer de seu perfume? Tudo isso que descreves.....com um tocar das mãos de Deus......fazendo com que seu aroma, seja único, perfeito e agradável à ele!

    Mirra, nardo, especiarias e todas as doçuras que a grandeza de Deus nos deu nesta Terra.

    Perfeito! Obrigada, querida, hoje me deixastes feliz! Deus te abençoe e tu possas um dia fazer teu perfume querido.....iluminado por Deus.

    Um beijo carinhoso e que tu tenhas cada dia desta semana, um toque de Deus em tua vida e na vida de teus amores.

    Malú

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até nisso Ele pensou, cuidou, e faz muito melhor que certos frutos da evolução tecnológica. Obrigada, lôra do VB. Que Ele me guie a fazer beles perfumes, sim... seria um mimo à vida. bjs

      Excluir
  7. Que delícia este post.
    A história, as imagens, as palavras, a receita, as notas, o frasco...tudo resulta em uma obra-prima, que um verdadeiro apaixonado por perfumes não pode deixar de imaginar, na sua própria mente.
    Deu quase pra sentir a fragrância daqui!

    Seguimos a mesma linha, pois eu tb imaginei até o frasco, caso eu pudesse criar algo neste sentido. Ah...essa arte chamada perfumaria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cassiano

      esta arte que apreciamos é deveras rica... obrigada! abraços

      Excluir
  8. Nossa! Me imaginei agora seguindo os rastros perfumados dessa caravana...
    Opium e Nu... Que perfeição!
    Lindo o post! Arrasou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, querido! Imagine uma caravana dos perfumados pro oriente? bj

      Excluir
  9. Meu Deus! Quanta informação e inspiração belamente agrupadas num texto!
    Complexa e muito interessante o conjunto das fragrâncias que você montou.....Adon seria um perfume potente e majestoso, digno de um Faraó....ou de uma rainha egípcia, quem sabe numa vertente aquática e floral, com muita Tuberosa, jasmim, Ylang ylang e âmbar, homenageando as margens do Nilo, símbolo de vida e fartura do Egito antigo? Tenho muita curiosidade em conhecer Black Cashmere, Dâmaris, bem como o Nu.....quem sabe um dia...já com Magie Noire não fui muito feliz, como já lhe contei....Tiro meu chapéu para você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querido amigo! Gostaria de saber transformar as palavras no perfume de fato!
      Black Cashmere era carregado no própolis, mas sinceramente? Acho que deverias te jogar no Nu YSL. Ele é fantástico. Orientalíssimo, dentre os preferidos. Superior a muitos nichos. VOlta e meia ele aparece para venda, mas corre antes que seja descontinuado de vez. Por alguns anos ficou fora de produção, voltou levemente diferente, mas ainda fantástico. Acho mesmo que amarás.
      Obrigada! ;) Abraços

      Excluir
  10. Dâmaris! Você superou minhas expectativas nesta resenha. Que bonito reuniu elementos que eu amo. História e perfumaria de forma poética. Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir
  11. Eu amo história e amo perfumes.
    Você juntou tudo isso em um texto extraordinário.
    Cada palavra é uma viagem no tempo e essa descrição precisa, detalhada, me fez imaginar o cheiro desse perfume.
    Estou sem palavras.
    Beijos.

    ResponderExcluir

O Blog Village Beauté está com suas atividades suspensas.

Grata pela compreensão.

Pin It button on image hover