NARIZ, CHEIROS E CULTURA - BOM SABER

O tema da nossa conversa d este sábado nasceu em função de algumas palavras lidas aqui e ali. Elas dialogam íntima e diretamente com alguns devaneios olfativos que faço vez por outra. Dizem respeito a:

Por que amas um cheiro que repugno?
E por que torces o nariz para este perfume espetacular?


Concordam que esses questionamentos são frequentes? Quase todos dias eles aparecem cá no VB.

Trago um excerto curioso para que a partir dele possamos prosear logo mais. Que tal?

Em conversa com Chandler Burr, Luca Turin exclamou:


EPOISES ET SOUMAINTRAIN
"Todo mundo que cheira queijo podre pela primeira vez - tome-se époisses, um queijo cujo cheiro se sente a três salas de distância, e outro que é ainda mais raro e divino, que torna o époisses definitivamente espartano em comparação: soumaintrain, da Borgonha, sobretudo o de Saint-Florentin, perto de Auxerre - ; quando sentem esse cheiro, os americanos pensam:
- Santo Deus!
Os japoneses pensam:
- Tenho que me suicidar.

Os franceses pensam: 
- Onde está o pão?
Por quê?"

Pequeno trecho, mas altamente intrigante.

Como você responderia a essa pergunta? Por que 1 cheiro provoca emoções e reações tão fortes e absurdamente diferentes?

Diz prá mim?

Abraços perfumados, bom fim de semana.


Veja as outras curiosas conversas que já tivemos aqui:

Como nosso nariz e cérebro trabalham para identificar o cheiro


Fontes:
* Imagem 1: My London Journal
* Imagem 2: G. K. Chesterton
* Excerto: "O imperador do olfato: uma história de perfume e obsessão". Chandler Burr. 
Companhia das Letras.

9 comentários :

  1. Bom dia querida, que seja um sábado lindo como está aqui....um céu tão azul, que lembra os olhos de meu pai.....

    Vou ser breve, mas voltarei aqui ainda hoje mais tarde.

    A primeira coisa que me veio a cabeça é: A criação das pessoas, como exemplo tomo a minha. Pois sou filha de portugueses e sempre senti o cheiro do queijo em minha casa, muitas vezes forte por demais, por estar repousando por dias......mas acostumei e sempre gostei. Como também, sempre senti o cheiro da romã, por ter tido uma árvore em minha casa, o cheiro da dama da noite, o cheiro de hortelã, cidreira, camomila, flor de laranjeira, etc.....assim acho que nos familiarizamos com tal cheiro, fazendo com que hoje, algumas notas nos sejam tão queridas, foi o que por hora pensei.

    Um beijo muito especial de fim de semana para ti, com carinho daqui de SP a ti e a teus amados.

    Malú

    ResponderExcluir
  2. e se pudéssemos transformar a nossa história em perfumes, já pensou Malú? Nossa história infantil tem alguns cheiros em comum. Na casa paterna havia dezenas de variações de laranja, e ainda outras tantas frutas e flores. Lembro-me bem de como o jasmim cheirava diferente quando o orvalho caía, ou como a dama da noite deixava rastros doces quando já estávamos longe. Boníssimos tempos. Como tu também sou adepta dessa hipótese, de que nossa história constrói a nossa percepção, em todos os sentidos.

    Abraços perfumados a ti e aos teus amados.

    Ps.: soube que chegou First Edp em uma loja aqui de Floripa. Segunda ou terça irei lá experimentar. Depois conto a ti.

    ResponderExcluir
  3. Essa postagem me fêz pensar e voltar no tempo de infância. Morei um bom tempo com meus avós, que possuíam uma "lanchonete-bar-mercearia-sorveteria", tudo junto e misturado, rs..Com isso, quase que diariamente sentia o cheiro do açúcar queimado que minha vó derretia para fazer a calda do pudim, do cheiro da mistura quente do sorvete que levava côco, leite e essência de baunilha, das balas....Está talvez aí "a minha" explicação para hoje amar cheiros doces em perfumes. De todas as notas que existem, provavelmente elejo a Baunilha como minha adorada. Me acalma, me conforta, tenho aromatizador no quarto, no carro, no banheiro com cheiro de? Baunilha, rs...Sei que muita gente acha-a enjoativa, mas é meu cheiro predileto. Outro cheiro querido por mim é o da Dama da noite, que habitava no quintal da minha avó e no dos meus pais, e que sentia quando brincava com os colegas à noite na rua (naquela época era permitido...).
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. belíssima história, Ubiratan ... essas felizes memórias infantis nos fazem um bem e tanto. Já pensou se alguma marca decide oferecer este serviço (que já tem no exterior): produzir um perfume a partir da história afeto-olfativa? Encontraríamos os perfumes próximos da perfeição!! Abraços

      Excluir
  4. Tenho tão pouco a dizer, que até fiquei com vergonha.
    Mas vou falar....
    Nem tudo que é bom pra mim, é bom pra você.
    Imagina se o mundo fosse feito de Vivi's?!
    No que eu sou boa ia ser maravilhoso.
    Mas no que sou ruim ia ser péssimo.
    E viva a diversidade.... jajajjajaj
    Me intriga a visão que cada um tem sobre um mesmo objeto ou cheiro.
    Besos
    Vivi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viva a diversidade! :) Enjoaríamos da mesmice fácil fácil! :) besos

      Excluir
  5. First Edp?
    Será que é diferente do EDT?
    Queria muitoooooooo.
    Ele me lembra o Moments da Priscilla Presley que não consigo achar.
    Somente uma ou duas notinhas diferente.
    Seria maravilhoso ter um EDP.
    Besos
    Vivi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivi

      dentro de alguns dias poderei te responder, pois Malú me enviará uma amostra do Edt, e soube que uma loja daqui tem o Edp. :)Sempre que posso escolho as versões eau de parfum que, em geral, são mais encorpadas. besos

      Excluir
    2. amo edp. sempre acho que edt não fixa em mim....
      jajjajjaja
      besos
      vivi

      Excluir

O Blog Village Beauté está com suas atividades suspensas.

Grata pela compreensão.

Pin It button on image hover