RESENHA PATCHOULI MOLINARD LES ORIENTAUX EAU DE TOILETTE

Foi um dia de festa olfativa. Meus braços não tinham espaço livre para mais um perfume. Ao chegar em casa, um deles rescendia mais forte que os demais, e chamou a minha atenção. Voltei para buscar o pobrezinho que havia ficado na loja. Quem é ele? O perfume Patchouli  da coleção Les Orientaux, da Molinard.

Frasco de contornos clássicos. Patchouli Molinard EDT


Convido você a esquecer a forma como o patchouli tem sido trabalhado nas casas Dior, Chanel, Hermés. Deixe as composições em que este arbusto tem sido mesclado a frutas vermelhas, flores cremosas e guloseimas.

Patchouli da Molinard é uma fragrância que bem poderia contar a história dos anos 60, com seus movimentos contra-cultura, em que os jovens da época diziam um basta a um conjunto de regras. 

Hippie anos 60

Patchouli Molinard rescende de maneira totalmente avessa ao que estamos cheirando por aí. Brinquei ainda ontem com um amigo no face que estamos diante de um perfume-conceito. Não feito para agradar a muitos, muito menos seguir moda. 

Contra-cultura olfativa, certamente; e por isso afirmo que ele bem poderia ser um perfume de nicho.

Até aparece, na saída, uma laranja amarga, mas o que predomina o tempo todo é um cheiro mais próximo ao da essência natural do arbusto oriental. Não se espante, Patchouli é perfume dos anos 60, do movimento hippie que veio para questionar modismos e consumismo. Essa fragrância traduz ao se apresentar incensada, canforada e ainda lembra o cheiro de maconha.

Evolução intrigante: o tempo todo é possível sentir o patchouli com seu cheiro canforado, incensado e abafado como galpão de madeira velha fechado há muito tempo. Algumas gotas de laranja amarga aparecem no início, depois somem. E o próprio patchouli permanece em cena fluindo em nuances enfumaçadas. Em um vai e vem ao sabor dos ventos ora mostra-se parente da hortelã, daqui a pouco é pura fumaça amadeirada ardida.
Projeção: intensa por 1 hora, depois bem mais rente à pele
Fixação: ótima para um Eau de Toilette 6 horas.
Composição: simples, praticamente 2 notas, mas com toda a riqueza da essência que me faz perceber como muito natural
Sugestão de uso? Bom... sugiro uso bem ocasional, apenas naquelas situações em que você tem certeza de que ninguém lhe estranhará por estar cheirando a fumaça de maconha, incenso e madeira velha. Difícil, não é? Há que se ter muita ousadia para usar Patchouli Molinard Les Orientaux. Aqui em casa minha filha estranhou muito, e ficou a espirrar pedindo explicitamente que o tirasse e sequer fizesse resenha. ;) Por suas características olfativas penso que é perfume outono inverno.
Preço? incríveis R$49,00 o frasco de 100 ml na loja Shine de Floripa, que está queimando estoque.

Você toparia usar o que chamo de Perfume conceito? Ou ainda um Perfume contra-cultura?

Abraços perfumados e incensados...





15 comentários :

  1. Menina! Não sei o perfume, mas pela resenha é a minha cara. Por algum mistério do universo tenho uma conexão forte com esta época...
    beijos, paz & amor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais, vamos combinar de pegar a muda de mirra, e te passo uma amostra dele, que tal?

      bjs, paz e amor

      Excluir
  2. Ai que delícia! Tenho o Patchouli Intense da marca e ele puxa mais pro achocolatado-masculino- esfumaçado. Creio que vou gostar desse riponguinho, viu... Mas não consegui pegar nada na Shine... e ainda falaram ontem ao telefone que se chegar mais, serão novos valores... :-(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já acabou o Patchouli por lá? :( Que dó... eles comentaram que tentariam mais uma terceira leva com novo fornecedor, talvez por isso o novo preço. :(

      Excluir
  3. Esse é aquele que tua filha disse que era ruim??? E pediu para tu não resenhar.....tu comentou alguns dias atrás lá no face, fui esse???

    De verdade, não para mim.....até mesmo o Ambre tá me assustando!!!! Eu vou ter que colocá-lo em um dia ameno, me assustou, provocou um pouco de dor de cabeça, terei que dar uma atenção especial em outra ocasião. Já o Molinard de Molinard, usei ontem, estava fresco aqui em SP, achei exótico e muito gostoso, mas pouca fixação, tipo 04 horas, tive que reaplicar. E o Feuilles de Rose, achei muito parecido com o Arsenal Woman que te enviei amostra, confortável, cheiro de talquinho, mas não aquela Rosa forte da L'Occitane.

    Aguardarei tuas impressões sobre o Molinard de Molinard e dos outros que tu comprou e não me contou, rsrs.

    Cheiro de maconha.......estranho! Tem gente que acha uma delícia, mas eu acho muito ruim, desculpe a sinceridade, rsrs.


    Beijo morena....quem ia gostar de ver essa foto é minha irmã, pois ela foi um terremoto para meu pai, na época dos anos 70, que foi uma alucinada e apaixonada por hippes.

    Malú

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, Malú, foi esse rsrs ;)
      É perfume diferente mesmo, como um acessório de outra época sendo usado nos dias atuais. Nada versátil, não daria para usar no verão ou em todos os lugares, pois provocaria reações nas pessoas ao redor. Não posso usar perto de minha filha, por exemplo. ;)

      bjs Lôra, farei as resenhas dos outros Molinard

      Excluir
  4. oi Dâ, excelente resenha, é tão gostoso ler suas resenhas....nao deu pra ir na shine ainda, semana q vem volto no centro, mas nao sei se ainda teria algo interessante por la rsss e que nao cheirasse maconha kkkkkk

    beijoo
    Grasi

    ResponderExcluir
  5. É UMA DAS MINHA FRAGRANCIA PREFERIDA O PACHOULI FORTE E MARCANTE !
    #DELICIOSO

    ResponderExcluir
  6. Não teria coragem de usar, não tenho afeto nenhum por Patchouli.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e é um patchouli bem diferente de todos os que vemos por aí, pois é mais próximo ao natural mesmo, sem compôr com flores, frutas, açúcares....

      Excluir
  7. Dam, esse perfume na minha pele exalou e durou horrores. Caí na bobagem de pegar o ônibus (Volta ao morro) logo depois que testei na loja, me arrependi, não tinha uma pessoa que não olhasse com cara esquisita para mim. Um mulher tinha sentado do meu lado e ficou me olhando com uma cara feira e na primeira oportunidade, pulou para outro banco kkkkkk. Eu tava com um cheeeeeeeeeiro exótico demais. Para ver como ele é potente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fiquei lendo e sorrindo, Daiana... só imaginando a cena!! Pérolas do VB, certamente!!

      Excluir
  8. Teria alguma semelhança com o patchouli do Paloma Picasso?
    bjs
    :D

    ResponderExcluir
  9. Não consegui encontrar nem na internet! Produto esgotado. Sou de São Luís-MA. Como o meu perfume preferido, o Priprioca (colônia) saiu de linda da Natura, comecei a pesquisar Patchuli e encontrei seu blog. Fiquei super curiosa, pois amo patchuli: incensos, óleos, tudo. Mas infelizmente não encontro esse que vc indicou. Um abraço!

    ResponderExcluir

O Blog Village Beauté está com suas atividades suspensas.

Grata pela compreensão.

Pin It button on image hover