RESENHA DO PERFUME GIORGIO BEVERLY HILLS

Um perfume feito para representar o poder de um dia ensolarado e feliz. E tal qual o astro rei em dia quando reina absoluto de seu trono azul, Giorgio Beverly Hills toca. Impregna. Marca. Atesta. Prolonga. Anuncia. O sol se vai e Giorgio ainda é sentido na pele.
GIORGIO BEVERLY HILLS REVIEW
Resenha do perfume Giorgio Beverly Hills

Aparentemente simples, mas quando tomamos seu frasco em nossas mãos percebemos a riqueza sutil dos seus detalhes. Grafia dourada, contornos esguios e curvos. Tampa com 12 lados tal qual as 12 horas que fazem um dia de verão. O brasão no topo tal qual selo real. A caixa com listras branca e dourada tal qual a decoração da primeira loja de Fred Hayman em uma das esquinas de Beverly Hills.
FRASCO DO  GIORGIO BEVERLY HILLS
Detalhe do brasão no topo do frasco do Perfume Giorgio

Quando o simples parece luxuoso - assim é, para mim, o frasco do perfume Giorgio Beverly Hills.
E quais segredos seu líquido perfumado dourado encerra?
Com notas olfativas ricas e diversas:
NOTAS E PERFUMISTAS DO GIORGIO BEVERLY HILLS
Giorgio Beverly Hills



flor de laranjeira, pêssego, damasco e trilhas de doce e fresca bergamota. As notas de coração trazem ylang-ylang, tuberosa sedutora, gardênia, jasmim, rosa e orquídea. Bouquet floral se espalha na base, com sândalo quente, patchouli, baunilha, âmbar, cedro, musgo de carvalho e almíscar.

Perfumistas responsáveis: ML Quince, Francis Carnail e Harry Chocos.

Giorgio não me conquistou de primeira. Eu, que na época apreciava florais suaves e cítricos, me assustei com tanta exuberância. Apesar de já ter 32 anos, sim essa balzaquiana fragrância contrasta com os atuais tempos em que águas coloridas com açúcar imperam e senti-lo é viver uma experiência olfativa

Inicia declaradamente doce e frutado com as tonalidades das frutas amarelas, mas não suculentas. Frutas secas. E isso me faz lembrar de uma farta mesa de Natal. Enquanto mordiscamos damascos, pêssegos e cascas de laranja cristalizadas a mesa de centro faz exalar imenso bouquet floral branco... ah, as flores brancas sempre tão românticas, sedutoras e poderosas. Podemos nitidamente sentir tuberosa, tuberosa e......gardênia, jasmim e rosas brancas.O único porém é que muitos não passam incólumes por elas, pois seu poder é capaz de causar calafrios, tremores e cefaleias nos narizes menos habituados. Há quem sinta, na evolução deste perfume, baunilha e âmbar, mas meu pobre nariz fica tão embasbacado no poder floral pulsante deste perfume que tudo o que vem a seguir fica meio entorpecido. O que sinto? Bom ... as poderosas brancas flores que se juntam ao patchouli que aqui aparece alternativo e rebelde. Sim, há uma qualquer coisa em sua evolução que me faz sair das mesas familiares natalinas e ir às ruas com o cabelo ao vento, pé no chão sentindo terra, chuva, pele e troncos de árvores molhadas. 
FRAGRANCE REVIEW GIORGIO BEVERLY HILLS
O perfume proibido na década de 80 ;)



Síntese:
* Projeção: intensa mesmo com 1 borrifada.
* Fixação: intensa 10 a 12 horas
* Proposta olfativa: típica dos anos 80.
* Sugestão de uso: perfume compartilhável. 1 borrifada em noites de verão. Mais que isso pede situações formais e temperaturas amenas.
* Preço: o meu é de 50 ml e comprei já tem um tempo, mas o encontrei por preço ainda menor na Vivreshop, pois o de 90 ml está em promoção e digitando villagebeaute ao final, você ganha + 5% de desconto.

Quer mais? Bom, reza a lenda que a mulher borrifava em sua pele Giorgio Beverly Hills proibida era de entrar nos restaurantes, tamanho o poder que este perfume exalava. Despertava tanto os narizinhos vizinhos que a comida deixava de ser a atenção da vez e todos se viravam para o pescoço e colo que ostentava as gotas douradas desse perfume ensolarado.
32 anos e ainda na estrada? Não é para qualquer um. Que permaneça, pois este tem lugar cativo em minha coleção.

O PERFUME GIORGIO BEVERLY HILLS RESENHA
O perfume que toda americana queria, na década de 80.

19 comentários :

  1. Eu não tinha nem noção de como ele era, e nunca pensaria que seria tão marcante.
    Bjos,

    Luciana

    ResponderExcluir
  2. Giorgio me assusta. Não possuo, mas uma amiga tem. Engraçado, quando ela usa, gosto de sentir o aroma inebriante e proibido dele. Em mim não dá, não consigo sentir o aroma por mais horas diretamente. Mas é respeitável, com sua polêmica e seus 32 anos! E aquele papo de que nos anos 80/90 tinha uma certa 'proibição' a tal perfume nos restaurantes e casas noturnas? A Srta. Anjos que comentou uma vez...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Giorgio faz parte do time dos perfumes proibidos, tamanho o impacto e o uso que faziam dele naquela época! :)

      Excluir
  3. Dâmaris, curioso eu não ter me lembrado dele quando descrevi minha crônica...lendo aqui, transportei-me aos meus 13 anos, também tive ele nessa idade, acredita?? Senti-me a poderosa, exagerava na dose, mas não "tava nem aí";
    Hoje não sei se compraria novamente, ele é como os que gosto, forte e que marcam presença. Mas, tem algo nele, que hoje já não mais assenta na pele...uma pena! Tua descrição foi como sempre impecável viajem ao passado, ao Natal familiar, doces confeitados e tudo mais, obrigada querida em me proporcionar sonhos reais!
    Beijinhos

    Malú

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aos 13 não estamos nem aí! Lembro-me de "tomar banho" de perfume tbém, rsrs....Bem na fase que queremos dar um pulo e acordar mulherões poderosas! bjs e obrigada pelo carinho.

      Excluir
  4. Dâmaris querida, um delírio olfativo destes me deixaria em choque por algumas horas, rsrsrs. Minha idade olfativa ainda não acompanha a idade cronológica. FlowersByKenzo que o diga...
    Beijos e uma linda semana para todas vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. estou sorrindo aqui contigo, Thaís Helena! rsrs Flower é poderoso, como vc! bjs

      Excluir
  5. Foi meu primeiro perfume importado! Início dos anos 90, onde toda mocinha comportadinha usava, no máximo, Giovana Baby! rs....
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uau! Fiquei imaginando vc chegando com o Giorgio enquanto elas usavam o GB! Chamavas a atenção, certamente....estou a pensar a tua evolução - qual perfume estás a usar hoje? bjs

      Excluir
  6. Minha irmã usava essa BOMBA!!!!! Esse (na minha opinião, é claro) é o Rei das Bombas perfumísticas... Quando minha irmã passava, empesteava a casa toda e me despertava uma dor de cabeça imediatamente... Há um tempo atrás o vi numa loja e fui relembrar minha infância, as discussões sobre esse polêmico perfume ("a proibi de borrifá-lo em casa".... Como era de se esperar estampei um "urghhhh" na cara e imediatamente recoloquei-o no lugar!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrs

      adorei!

      ele é assim mesmo: do tipo ame ou odeie! bjs

      Excluir
  7. Lembro-me vagamente deste aroma, mas sinceramente nunca me simpatizei com a marca Giorgio. Mas o post que vc escreveu realmente aguça a nossa curiosidade em senti-lo novamente ou conhece-lo. Parabéns. Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ele é marcante, Kátia... ninguém fica sem reação diante dele. Vale à pena a aventura. bjs

      Excluir
  8. Seu texto ficou maravilhoso, o perfume realmente é delicioso mas eu não consigo
    usar pois me deixa com dor de cabeça, porem meu pai me deu de presente a muitos anos o Giorgio Aire, da mesma linha, ele era verde mas infelizmente nunca mais o encontrei para comprar =/ mais de 10 anos e ainda guardo o vidro. Alguem saberia me dizer onde encontro para comprar? ia ficar muito feliz. Martha-

    ResponderExcluir
  9. Conheci Giorgio depois de minha mãe "sinalizar" que gostaria de ganhá-lo de presente muitos anos atrás, pois era um perfume "saudoso" para ela.....comprei, dei, mas senti que ela não "amava" mais tanto ele, como frequentemente ocorre conosco, não? Usou pouco e deixou guardado, também não gostei muito quando sentia nela (meio over, um floral pesado, com cheiro retrô....) Bom, isso era no início de minhas aventuras com perfume, mas recentemente senti o mesmo num amigo e....Plim! Gostei demais. Lendo sua (ótima) resenha aqui, tomei impulso e acabei de encomendar o meu, hehe.....obrigado, Dâmaris, sua resenha foi decisiva para mim. Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois que passamos a estudar e apreciar a arte, deixamos de sentir os perfumes apenas sob a perspectiva do estilo pessoal. TOrnamo-nos mais ecléticos e passamos a ver/compreender a beleza dos diferentes estilos. Perfumes que antes tomava distância, hoje entendo, uso e alguns até amo. Mudamos com as nossas experiências, que amadurecem nossa percepção abrindo-nos horizontes. Mudamos quanto aos perfumes.... Depois vem contar o que achou? Abraços

      Excluir

O Blog Village Beauté está com suas atividades suspensas.

Grata pela compreensão.

Pin It button on image hover