DIANA ALCÂNTARA EM MEU PRIMEIRO PERFUME


Conheci Diana pelos caminhos perfumados das redes sociais. Entre uma palavra e outra gostei do que ela escreveu e....aqui está a menina que se define como "A louca por perfumes". Com vocês, Diana Alcântara no Village Beauté proseando sobre "Meu primeiro perfume."


DIANA ALCANTARA EM MEU PRIMEIRO PERFUME

Recebi o adorável convite da querida Dâmaris para falar do "Meu primeiro perfume"... 


Na verdade, vou falar de 3 perfumes, se me for permitido... Lembro-me com carinho imenso das colônias baratinhas vendidas nas Lojas Brasileiras (não existem mais, mas eram concorrentes das Americanas) de uma marca chamada Naturelle. Quando criança, sempre que ia "na cidade" com minha mãe fazer compras acabava ganhando um frasco de cor chamativa e nome besta, a exemplo, o de cor verde era o "Frescor da Primavera" ou algo assim! 

Logo em seguida vem a lembrança de um perfume mais "adulto" que ganhei de minha mãe quando tinha uns 12 anos.  Chamava-se Desejo, vinha em um frasco todo rebuscado e tinha a tampa branca e longa, de forma cilíndrica e eu adoraria me lembrar da marca dele, mas enfim, ele fica só na lembrança... O cheiro dele era algo aldeídico e fazia a linha do Topaze da Avon, mas na época eu achava o máximo!

JOOP FEMME PERFUME DIANA
Foto publicitária Joop Femme
Sobre os importados, a história é curiosa... quando eu tinha uns 10 anos, saí um dia para arrecadar prendas para a festa junina da escola (sabe, você pega na secretaria da escola aquele ofício carimbado e vai no comércio local pedir contribuição para a festança). Neste dia, eu entrei em uma perfumaria que nenhuma outra criança entrou, afinal, era óbvio que não ganharíamos um perfume "francês" de prenda para a pescaria... mas eu, munida de toda minha insolência (e esperança), fui lá... e não é que ganhei uma amostrinha do Joop! Femme? 

Lá na hora, na perfumaria mesmo, abri o frasquinho e cheirei... fui aos céus! E ainda tive a ousadia de falar para o rapaz da loja que tinha acabado de fazer a quermesse mais cheirosa: "ah, não vou levar ele na escola não, vou ficar pra mim!" 

A infância e sua sinceridade... E sim, fiquei com o frasquinho, com a aprovação risonha e simpática do dono da perfumaria! 

o perfume da Diana
Diana Alcântara
Engraçado como esse fato marcou minha memória em relação aos perfumes. Sempre lembrarei do "encontro" na perfumaria do libanês com o Joop! Foi um momento tão mágico! E sabe? Até hoje Joop! Femme é um dos meus preferidos. Amo, amo, amo...

Diana Alcântara, autora do A louca dos perfumes





Obrigada, Diana, por fazer parte do Village Beauté. Você está bem convincente acerca do Joop Femme. Tenho uma amostra dele, mas talvez esteja alterada; preciso sentir novamente esse perfume feminino oriental que lhe é tão querido.

Joop Femme é da família Oriental ambarado, com notas de bergamota, néroli, rosa da Bulgária, jasmim, sândalo, baunilha e patchouli. Preciso testar, "prá ontem"!



abraços perfumados, querid@s...

16 comentários :

  1. Dâmaris, que prazer ver minha história aqui! Mil vezes obrigada pelo convite delcioso! Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, Diana....tirar um tempo para compartilhar comigo e com as leitoras e leitores do VB. Texto alegre, espontâneo, daqueles que curtimos muito! obrigada. bjss

      Excluir
  2. Diana,
    obrigada por compartilhar teu relato. sempre tive curiosidade das fragrâncias Joop, parece-me tão jovial e alegre!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos duas a querer sentir bem o Joop Femme! A amostra que tenho penso estar passada já.. :( bjs

      Excluir
  3. Hehehe, adorei a história! Não conheço o perfume também, mas pode ter certeza que se um dia tiver a oportunidade de sentir lembrarei de você e da quermesse, Diana!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs é mesmo, Isabela! A história da DIana marcou o Joop! Femme. rsrs bjs

      Excluir
  4. Obrigada pelo carinho, meninas! O Joop! Femme faz a linha "mulherão", bem própria para a menina que eu era, kkkkk. Mas experimentem, ele é uma jóia oriental!

    ResponderExcluir
  5. Bendita seja a sensibilidade desse moço que, de certa forma, te apontou o caminho para o paraíso dos cheiros, Diana.

    Obrigada por compartilhar a sua história!

    Bjus
    ocheirodobrasil.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Adorei! Aliás aqui é um espeço único, pq cada história tb é única ;)

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Taí o verdadeiro Eau de Quermesse! rs

    Tinha que ser a Diana mesmo! Adorei!

    PS: Eu faria o mesmo. rs

    ResponderExcluir
  8. *OldWestCowgirl* Adrisegunda-feira, maio 20, 2013

    Diana, que linda lembrança! Inocente, sincera, mas decidida criança foi vc para dizer que ficaria com seu Eau de Quermesse assim que o sentiu...rs.
    Eu me lembro de tudo isso, Lojas Brasileiras, pedir prendas para festas da escola, como é bom compartilhar essas passagens da nossa história, afinal fizemos parte de uma infância saudável e feliz, muito longínqua desta geração de agora, tão vazia...
    Cowbeijo.

    ResponderExcluir
  9. Oi meninas, adoro ler suas resenhas e seus comentários e aprendo um pouco mais sobre perfumes que também gosto tanto.Fiquei tão curiosa com o Joop!Femme que comprei um para mim e por mais sorte do que juízo, adorei! Valeu Diana! Sua história ficou marcada para mim também.
    Dâmaris, sou sua conterrânea...e adoro o seu blog.
    beijos
    Raquel

    ResponderExcluir

O Blog Village Beauté está com suas atividades suspensas.

Grata pela compreensão.

Pin It button on image hover