BÁRBARA EM MEU PRIMEIRO PERFUME


Minha amiga Bárbara é mais uma daquelas amizades que a gente faz sem planejar, sem pensar e...sem nunca ter visto pessoalmente. Os perfumes e as pesquisas sobre o assunto fizeram nossos caminhos cruzarem e já rimos juntas, trocamos opiniões sobre perfumes, ajudamos com dicas de compra, venda ou...corre para as montanhas que ele é ruim! :) E é dela a coluna hoje. Com vocês, a gauchinha dos perfumes bombásticos:


Bárbara em Meu Primeiro Perfume.



Crônica da Bárbara sobre Meu primeiro perfume.

Os cheiros têm a capacidade de nos levar tão longe, de nos fazer viajar no tempo, nas memórias, têm até mesmo o poder de dar ao ausente a sensação de sua presença pelo rastro, pelo aroma...

Ahhhh, os cheiros...
São tantos e de tantas diferentes formas...
Alguns parecidos mas que se revelam de modo diferente para cada olfato, cada diferente tipo de pele, de clima, de preferência...
Sempre gostei de apreciá-los, desde a infância, mas não apenas os perfumes: o cheiro de bolo quentinho saindo do forno da minha avó, essência de baunilha na massa ainda morninha... hummmm... até hoje o bolo morninho ainda é meu predileto!!
E o cheiro do chocolate derretendo em banho-maria?Cheiro de pão quentinho recém tirado do forno...
Da massa de beijinho exalando na panela a cada movimento da colher?Cheiro de terra molhada em dia de chuva, eucalipto, café: como me agrada o forte aroma dos grãos torrados, moídos, de todos os tipos... Cheiro de quentão com muitos cravos...Cheiro de chá daqueles com bastante canela...Cheiros são fascinantes; fragrâncias bem elaboradas são mais encantadoras ainda...



Na infância recordo
Bárbara menina na penteadeira de sua mãe.
da penteadeira da minha mãe, havia vidros diferentes da Avon, vidros que eu achava lindos, como eu gostava de ir lá bisbilhotar, abrir tudo, cheirar, usar, não sei dizer se por já ser uma apaixonada por perfumes ou se seduzida pelos frasquinhos com diversos formatos: carro, moto, uma dama antiga que parecia uma pastourinha, tinha um que era uma chaleira, outro uma girafinha, também um anjinho mto lindinho, adorava uns que pareciam abajures, o telefone no gancho estilo telefone antigo mesmo, torre eiffel, sino, botinha, relógio despertador, minha mãe (a meu pedido) comprava todos... eu também tinha no meu quarto uma penteadeira faltando espaço sobre de tantos, tantos vidrinhos que lá colocava, alguns muito fofos com formatos de bichinhos... e usava cada um deles... meu predileto?! Um que era um espelho cuja tampa era o suporte para segurá-lo... os nomes?! Não sei dizer, era ainda tão pequenina naquele tempo...

E veio a adolescência... minha festa de 15 anos... a explosão "O Boticário" que era a febre do momento, quantos perfumes ganhei da marca; quantos perfumes também comprei da marca ao longo dos anos que seguiram: Thaty, Annete, Free, Innamorata (desse tive vários vidros), Zíngara (esse também amava), Kalanit e Ravel (os dois melhores perfumes já produzidos pelo O Boticário na minha opinião), Crazy, Acqua Fresca, a primeira versão do Glamour infinitamente melhor do que a que é comercializada hoje, etc... Havia também um de maçã verde da Brasil Nativo que era o cheiro da maçã fresquinha, colhida na hora... E o perfume Anny da L`Acqua Di Fiori?! Foi um que ganhei e gamei!

Mas vamos falar dos primeiros importados, ganhei nos meus 15 anos, entre os tantos frascos de perfumes já citados, um frasco especial, envolvido por um estojo em cetim e laço cor creme, acompanhado de um sabonete mega ultra perfumado, o cheiro de líquido nele contido eu jamais esquecerei: Fidji de Guy Laroche... inebriante, perfeito, amor à primeira cheirada... depois surgiram Gabriela Sabatini que meu Tio me trouxe após uma viagem e Anaïs Anaïs que meu amigo Leonardo me deu, esses até hoje uso, vivo fazendo reposições deles, à exceção de Fidji que acabei ficando sem...
Gosto de variar perfumes, confesso que não sou fiel a um cheiro, cogito que ainda não encontrei aquele perfume pra chamar de minha assinatura olfativa, embora ame muitas fragrâncias: Sirène, D&G edt, Paloma Picasso edp, First edp, Ysatis, Poison, Sublime edp, Burberry edp, Carolina Herrera edp, etc...
contudo, Fidji, Gabriela e Anaïs certamente não são os melhores perfumes que eu já tive, mas são especiais para mim, me acompanharam durante a adolescência em tantos momentos únicos e importantes, que carregam consigo muito além das notas que lhes compõem o deleite da magia das lembranças, uma associação olfativa tão boa que certamente nenhum outro odor no mundo por melhor ou mais raro que seja poderá me proporcionar.

Se saudade tem cheiro, pra mim, é o deles que ela
exala, fixa e projetará para todo o sempre nas minhas melhores recordações :0) 


 Bárbara, Advogada, Porto Alegre.





Bárbara querida, já te disse e repito aqui: a forma com que escreves me faz viajar contigo a tempos teus felizes. Compartilho contigo muitas opiniões a respeito da presença do olfato em nossa vida afetiva, em nossas memórias e saudades. Obrigada pelo lindo texto e fotos preciosas. bjos, gauchinha.

E as demais crônicas? Cada qual com sua poesia e...perfumes que marcaram histórias de uma vida.



10 comentários :

  1. Aromas têm o poder de nos transportar a lugares incríveis, no real e em nosso imaginário... despertam nossa sensibilidade para as coisas boas e belas da vida. Foi esta a impressão que o teu depoimento me deixou, Bárbara.
    Ah! Gostei da variedade (e quantidade) de perfumes.
    Abraços perfumados!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Dâmaris e Thaís :))
    Bjss :0)

    ResponderExcluir
  3. Que delícia de texto! Como eu queria ter por coleção tais frascos-bibelot da Avon, eram tão graciosos!
    Lindas memórias as da Bárbara, incrível como Inamoratta e Gabriela Sabatini foram marcantes para minha geração...
    O primeiro eu tive, junto com o Lavanda Pop. Agora o Gabriela nunca tive não!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem que a Avon poderia relançá-los, não é Diana? Somos da mesma geração, pelo visto rsrs bjs

      Excluir
  4. Adorei viajar pro passado com a Bárbara. Texto gostosíssimo!

    ResponderExcluir
  5. "certamente não são os melhores perfumes que eu já tive, mas são especiais para mim"

    uma das frases da minha vida.

    ResponderExcluir
  6. Adorei viajar pelas suas memórias Bárbara, cada historia é sempre única, e por isso tao bela ;)
    Sexta é um dia aguardado ansiosamente, não só pelo final de semana, rs, mas pela coluna do VB!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Cris Sampaio tem toda razão, sexta é um dia especial, perfumado pelas belas histórias aqui publicadas.
    Dâmaris é uma dessas almas delicadas e sensíveis que merece nossos maiores elogios, nos proporcionar esses momentos pelo seu blog!
    Bárbara, belas lembranças. Para mim, em especial o Ravel, que saudade desse perfume maravilhoso.
    Cowbeijo.

    ResponderExcluir

O Blog Village Beauté está com suas atividades suspensas.

Grata pela compreensão.

Pin It button on image hover