Histórias com muito tempero Filme O tempero da vida

Querid@s

bom dia! hoje é quarta-feira e com ela vem a nossa seção "cia da pipoca", com dica de filme. Gostaria de convidá-los para sairmos do eixo EUA - Oeste Europeu e irmos para Istambul, mais precisamente às margens da Hagia Sophia, o templo que muita história tem para contar.


Fonte: Digitalist

  
Pois bem, neste cenário que raras vezes vemos em filmes acontece a narrativa de um grego que foi criado na Turquia, e depois vive com a família o drama de ser expulso deste país para ter que voltar à Grécia. Estamos conversando sobre o filme O Tempero da Vida.



Sinopse

Fanis (Markos Osse) é um garoto grego que vive em Istambul, na Turquia. Seu avô, Vassilis (Tassos Bandis), é um filósofo culinário que o ensina que tanto a comida quanto a vida precisam de um pouco de sal para ganhar sabor. Ao crescer Fanis (Georges Corraface) se torna um astrofísico, que usa seus dotes de culinária para temperar as vidas das pessoas que o cercam. Ao completar 35 anos ele decide deixar Atenas e retornar a Istambul, para reencontrar seu avô e também seu primeiro amor.


A história do protagonista, sua educação e mais doces lembranças estão sempre associadas aos temperos da cozinha grega. Seu avô era proprietário de um mercado que não apenas vendia especiariras, mas conhecia-as tão bem que sugeria usos e receitas aos seus clientes. Uma fase muito graciosa do filme ocorre quando Fanis relembra suas conversas o avô em meio aos cheiros, cores e texturas dos temperos, e o seu querido faz belas associações dos mesmos com as nossas atitudes:


"A pimenta é quente e a tudo vê, como o sol.
A canela é a mais bela, doce e amarga como as mulheres.
O cominho na comida nos deixa introspectivos, mas se você quer que as pessoas se olhem uma nos olhos das outras - coloque canela!"

e ainda:

"o tempero errado pode mudar todo um ponto de vista!"

Fonte: NutriBrasil

Charmoso isto, concordam?

De frase em frase, e nas atitudes dos personagens gregos vemos um pouco da cultura deste povo tão afeito aos temperos e sutilezas na gastronomia. Como pano de fundo para esta história estão os anos de 60 e 70, e o dilema entre os povos gregos e turcos. Comédia com um leve toque histórico, portanto. Não poderia deixar de dizer uma curiosidade: que o filme é organizado em partes tal como um jantar...antepastos, prato principal...e assim por diante - isto cria uma expectativa no observador!

Para quem gosta e acostumado está aos efeitos especiais americanos, pode ser que venha a estranhar este filme. Feito com poucos recursos, a comunicação visual deixa um pouco a desejar. Os efeitos não estão rigorosamente cuidados, mas as memórias da família grega vivendo na Turquia são tão bem narradas em meio à gastronomia, que conseguimos relevar este aspecto mais tecnológico. O único aspecto do filme que não consigo entender, ainda que já o tenha visto mais de duas vezes, é o final....sem qualquer justificativa o diretor põe o protagonista num estado de alucinação que eu não consigo identificar a lógica. Se alguém entendeu por favor me diga....pq achei sem propósito. No geral é um filme tranquilo com um enfoque sobre a cultura gastronômica grega bastante agradável de se ver.


Personagens charmosos com um toque de graça comedida, introspectiva, e temperados pela cultura e história grega, assim vejo o filme e o sugiro! e termino com mais uma frase do vovô do filme:


"As pessoas gostam de ouvir histórias sobre coisas que elas não vêem. E o que importa se não vemos o sal se a comida está saborosa? não vemos, mas a essência lá está."

Vamos ao trailler:




Gostaram?
Este filme dá vontade de ir à cozinha brincar com os temperos e inspirá-los um a um.

Bjs
bom filme,
Dâmaris

9 comentários :

  1. Adorei o blog, vim fazer uma visitinha e virei seguidora. Espero em breve vc no meu Mundo!
    Enorme bjo e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Dâmaris,
    vim retribuir a visita e amei teu blog!
    Ficamos em contato, sim!
    Bjs da
    Lu
    www.lucianedaux.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oieee!!! Já vi esse filme a um tempinho atrás e realmente é maravilhoso! Vale muito a pena! Bjão Lísia

    ResponderExcluir
  4. Olá Dâmaris...!!!

    Amei as dicas de cinema...

    Gostaria de ver aqui também dicas sobre maquiagem - rímel.

    Os tipos, os formatos, para quê servem...
    Comprei um da Givenchy do tipo "Phenomen'eyes - Effet Extension". O que me chamou a atenção foi o formato redondinho espetado, e fiquei curiosa para usar... Além disso minha curiosidade é: existem muitos tipos e formatos, para que servem?

    Um beijo!!!

    ResponderExcluir
  5. Queridíssima Alessandra!

    que responsabilidade me entregas agora! vou fazer sim...só me dê um tempinho!

    Te espero aqui em casa esta semana.

    bjos

    ResponderExcluir
  6. Obrigada, Lili! já estou te acompanhando!

    Obrigada, Lu, já vi que tenho muito a aprender contigo!
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Adorei a frase "As pessoas gostam de ouvir histórias sobre coisas que elas não vêem. E o que importa se não vemos o sal se a comida está saborosa? não vemos, mas a essência lá está."
    Só não posso prometer assistir ao filme, não estou nem conseguindo ver uns dvds que comprei, aff.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. O que seria da vida sem tempero,hum!
    Seu blog é tão diversificado q se deixar eu não saio daqui,opsssssssssssss

    ResponderExcluir
  9. Mt legal, adoro temperos na comida, mas o post me faz pensar em perfumes com temperos... Pimenta, canela, etc... Aliás, foi assim q cheguei neste post, queria um perfume bem apimentado, srrs!

    ResponderExcluir

O Blog Village Beauté está com suas atividades suspensas.

Grata pela compreensão.

Pin It button on image hover