SOBRE O MEU PRIMEIRO PERFUME IMPORTADO E O PERFUME DO CASAMENTO

Em nossas manhãs de sexta, há pouco mais de 4 meses, conversamos sobre as histórias perfumadas de convidadas e convidados. Ainda não havia falado sobre o Meu primeiro perfume, mas hoje peço licença para falar sobre ele e, ao mesmo tempo, contar do perfume que usei no dia do meu casamento (em atenção ao pedido de Isabela).
BLOG VILLAGE BEAUTÉ
Meus primeiros perfumes

Sou de família muito simples. A história dos meus avós é vivida na roça e na ferrovia do sul de Santa Catarina. Meus pais começaram a trabalhar muito e muito cedo, e até hoje ainda moram na casa que compraram há mais de 40 anos. Emociono-me ao falar deles por que fizeram tudo por mim, por minha irmã e ainda fazem por nossos filhos, seus netos. Lançaram mão de muito mimo e pequenos luxos para nos dar a melhor educação, a melhor assistência em saúde, os melhores livros e alimentação. Ensinaram a mim e a minha irmã o apreciar a natureza e ver a beleza do amor em muitos gestos, como por exemplo: beijos e abraços são presentes, não obrigações, e são recebidos com festa por partirem da intenção espontânea do outro. Tal mensagem gravada está em todo o meu inconsciente e consciente. E por atentos serem aos detalhes, ensinaram também sobre sabores e cheiros. Minha história perfumada começa no quintal de casa em meio aos mais de vinte pés de laranjas diferentes, parreiras de uva, maracujá, limão e acerola. O Orquidário em festa na primavera, o roseiral multicor. Jasmins. Chão. Chuva e cheiro de terra molhada. O que dizer do café matinal recém feito perfumando a pequena e singela casa? E a cuca com farofa que a vovó Maria fazia? Treliça de maçã com canela. Cheiros da casa paterna que impregnam a minha memória e enquanto escrevo lágrimas de uma saudade feliz escorrem em minha face.

O cheiro da natureza chegou a nós por eles. Lembro-me de talcos e colônias infantis, mas com mais força do cheiro do perfume do meu paíca. Aos 13 anos usava o seu, que rescendia à Musk, que penso ser da Avon. Como ele me dava força para enfrentar as aulas de Matemática do Prof. Zé ! Sentia-me envolvida com a presença do meu pai, por que o seu cheiro estava ali. Assim foi até os 15 anos quando ganhei uma festa linda. As amigas entraram nessa história perfumada e, como ocorreu com muitas meninas, ganhei uma coleção de ânforas de O Boticário. Acqua fresca, Inamorata, Lavanda Pop, Thaty. Vários frascos. Sinto saudades do Inamorata que, naquela época, era o conceito que eu tinha de "perfume forte". Menina-moça. Fui para a Faculdade e a situação financeira ficou ainda mais difícil. Muito difícil. O desemprego do meu pai puxou o nosso tapete e a vida ficou triste e pesada. Doía muito ver meu pai desolado pela injustiça. Reuní a coragem que tinha e comecei a trabalhar lecionando piano para primos e filhos de amigos. Pela manhã estudava e à tarde ensinava crianças de 6, 7, 10 anos a gramática musical e os primeiros acordes ao piano. Na Facul? Bom, continuava com os perfumes de O Boticário que havia ganhado aos 15. Sim, foram muitos. Aos 18, além das aulas de piano, meu pai comprou um kit da Contém 1g com mostruário de perfumes contratipos e maquiagens para eu vender. Sem jeito para a coisa não prossegui com as vendas. E foi por meio desse mostruário da Contém 1g que conheci muitos, muitos cheiros engarrafados em frasco. Da natureza à criação de fragrância. E assim, jovenzinha, fui percebendo que cada fragrância tinha um estilo, uma estação e uma ocasião. Era como se eu pudesse me vestir com o perfume. Inspirações do Amarige, Eternity, Samsara e tantos outros foram chegando à minha história. Até que meu primeiro namorado foi viajar. A primeira viagem à trabalho; os primeiros dias de saudade imensa. Na volta trouxe mimos e, lá no meio, ele: o meu primeiro perfume importado de verdade. Gabriela Sabatini, Eau de Toilette. O escolhido pelo primeiro namorado e até hoje marido. 1 ano e meio depois o dia chegou. Num janeiro de 1996 me vesti com o vestido branco mais lindo que já tinha visto, tremendo dos pés à cabeça e com um coração mais saltitante que se possa imaginar atravessei os corredos floridos com rosas e lírios. Fui ao encontro dele sob a aura perfumada do Gabriela Sabatini.
Village Beauté o meu primeiro perfume importado
O meu primeiro perfume importado


 Tinha que ser esse perfume: o primeiro perfume que ele me deu. O perfume que ele queria sentir em mim. E naquele momento eu só queria agradá-lo. Há 17 anos frasquinhos de Gabriela Sabatini sempre são vistos em minha casa; o cheiro dele sempre está presente nos momentos em que recordamos 1996. 

O perfume do meu casamento - 1996
O perfume do meu casamento - 1996
Este floral amadeirado tão marcante, com projeção e fixação estupendas tem lugar especial em minha memória e afeto. Hoje uso-o com maior moderação, afinal 1 borrifada já é percebida em um vasto raio. Saída com as flores de laranjeira e óleo das próprias frutas cítricas dão o ar festivo e explosivo. O  calor sedutor das flores brancas tuberosa e jasmin tão imponente e noturno no coração. E o que dizer do encerrar deste perfume que leva o jasmim acompanhado do sândalo e de madeiras preciosas? Perfume forte e enérgico. Ele é o responsável por eu amar os florais brancos. Muitos perfumes-presentes vieram ao longo destes 17 anos, mas ele é dos poucos sempre repetido. Os perfumes fazem parte da minha história também com o JL. Sempre que ele olha de lado para a minha vontade de comprar mais um digo em tom de brincadeira: "quem me botou no vício foi você". Sorri e vai escolher também o que quer sentir em mim.

Dos pais a paixão pelo cheiro da terra, da natureza e dos cuidados, do marido a paixão, a curiosidade e, confesso, "vício" por conhecer fragrâncias profissionalmente produzidas... por tudo isso junto: a aprendizagem de que Perfume é Arte que dialoga com as nossas emoções, veste nossa alma e diz ao outro também quem sou.

De uma nostálgica Dâmaris,

o meu abraço perfumado, com carinho.

33 comentários :

  1. Que lindo Dâmaris!
    Nossas lembranças são pedacinhos que juntos formam o que somos, tem as partes felizes e as nem tanto, mas todas conectadas entre si fazem acontecer a magia do SER único que é você.
    Obrigada por nos deliciar com um depoimento que devolveu sorrisos a minha alma.
    Beijos e um feliz final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. estou sem palavras, Thaís....
      bj e abençoado final de semana a vc e às amadinhas.

      Excluir
  2. Ah Dãmaris, tanta emoção que senti ao ler tua crônica perfumada, que me faltam palavras para expressar o quanto alegrastes minha alma e coração...lembranças tão doces que me fez lembrar de mim, do meu saudoso pai, de minha avó, de minha infância... meu muito OBRIGADA, pude sentir com meu coração, espírito e alma, cada momento de sua história. Hoje sei e tenho a certeza do que você é realmente...UM PESSSOA ESPECIAL E ILUMINADA, e como diz a Thaís Helena....uma DAMA PERFUMADA.

    Obrigada por dividir tuas memórias, doces lembranças, momentos bons e momentos difíceis que todo ser humano passa, eis a roda da vida, e é tão bom relembrar, pois relembrar é viver cada dia de nossas histórias...

    Um beijo querida, não acho mais palavras, pois estou com lágrimas em meus olhos de minhas saudades,

    Malú

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também eu estou assim...nostálgica e sem palavras; e agradecida por conhecer pessoas como vc.
      bjs

      Excluir
  3. Linda história, Dâmaris, muito mais do que os perfumes, sentimos a sua emoção, muito mais linda.
    Bjs,
    Luciana

    ResponderExcluir
  4. que lindo! muito obrigada por compartilhar conosco as suas experiências, dâmaris. foi muito especial lê-las.

    beijo! ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Maná...estava com saudades suas. um beijo.

      Excluir
  5. nossa deu uma saudade de antigamente, e também uma emoção ao ler tantas palavras bonitas,muito lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basta sentir um cheiro e nossa memória afetiva viaja, Vanessa....obrigada pelo carinho

      Excluir
  6. Que bom ler esse post. Sou nostalgia pura... Nossa! Mas quando vi os frascos do Boticário logo no início pensei: será que agora vou saber o nome de um perfume que estou tentando lembrar há tempos? Mas ainda não foi dessa vez. Tento lembrar de um perfume bem antigo do Boticário, super mega ultra frutal. Só tenho essa referência, infelizmente.

    Dâmaris, os textos "Meu primeiro perfume" publicados aqui são só para convidados? :)

    Abraços perfumados. --<-@

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembras o cheiro que ele tinha? Qual fruta era? E cor?
      Os posts de sextas? Convidados e interessados.... já recebi por e-mail textos lindos, escritos espontaneamente e que publiquei aqui. Gostaria muito de ler a tua história. Meu e-mail é villagebeaute@gmail.com

      .
      abraços perfumados

      Excluir
    2. O cheiro aparece de vez em quando na minha cabeça, mas foge, não consigo descrevê-lo ainda. :-( Mas um dia vou conseguir.

      Acabei de enviar um texto para você.

      Abraços.

      Excluir
  7. Nossa,você relata todos os seus momentos com muita emoção,fiquei emocionada também,abraço!

    ResponderExcluir
  8. Lindo demais Dâmaris!
    Cheguei a me emocionar com este post, pois suas palavras fizeram eu lembrar de mim mesma, dos cheiros da minha infância, da casa dos pais...
    Parabéns pela sua forma de escrever que nos transmite tanto afeto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e como é bom termos esse chão afetivo que nos sustenta, não é Caroline? Obrigada por tua leitura e carinhoso comentário. bjs

      Excluir
  9. Nossa, já dei o GS pra minha mame do tanto q gosto dele e fui deixando pra comprar ele depois e ainda não comprei o meu(q injustiça comigo,rsrs)
    Muita saudade tb do Innamorata!
    Qual o importado ou nacional mais parecido pra gente matar saudade?

    ResponderExcluir
  10. Vana, ainda não encontrei um outro perfume parecido com o Inamorata, acreditas? Era uma fragrância que gostaria ter novamente.... Nâo sei se hoje reagiria do mesmo jeito, mas certamente faria uma bela viagem ao tempo. :)

    ResponderExcluir
  11. Linda crônica, mas principalmente lindas memórias familiares que nos dão pistas de como sua gentileza, caráter e amabilidade foram lapidadas.
    Beijo grande e um lindo e perfumado final de semana!
    Maria Ester.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que carinho gostoso de sentir, Maria Ester.. como gostaria de estar em SP para conhecer vc tbém. Obrigada. Feliz e perfumado final de semana a vc e ao seu amado. bjs

      Excluir
  12. Que lembranças lindas, Dâmaris! Me emocionei, vibrei, senti cada emoção que vc descreveu! Obrigada por compartilhar seus momentos conosco! Beijos enormes pra vc!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carinhos recebidos, minha amiga virtual louca por perfumes!:) outros para vc.

      Excluir
  13. Fiquei emocionada de ler a sua história! Eu sou muito, MUITO apegada à minha família e às minhas memórias de infância, então as lembranças das outras pessoas também me tocam muito. É lindo ver como os valores que nossos pais tentam nos passar ficam fundo no nosso coração... somos uma parte deles e não é por acaso que nos encontramos nesse mundo e passamos juntos por tudo de bom e de ruim... Ainda acredito que a maior benção que alguém pode ter nessa vida é uma família estruturada e amorosa, porque com essa base enfrentamos tudo o que vier!

    Linda também a história do seu casamento, o início da SUA nova família... Associar esse momento único a um aroma é muito legal! E poder ter, para sempre, esse cheirinho por perto, faz lembrar que cada dia é tão único e especial quanto o dia em que vocês entregaram suas vidas um ao outro... e que o amor e o encantamento permanecem :)

    Muitos beijos, querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em atenção ao seu pedido, Isabela! :) Sim, ter e viver uma família é incomparável a qualquer outro ganho nessa terrena vida, concordo com vc. Beijos e abraços perfumados, querida.

      Excluir
  14. Doces lembranças perfumam a alma! Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Adriana, e nos sustentam ... bjs, bom fim de domingo! :)

      Excluir
  15. Que belezura, diva! Arrepiei. Foi uma delícia ler. Obrigada por nos presentear com textos tão cheios de energia.

    ResponderExcluir
  16. Simplesmente divino e emocionante! Vida longa e feliz à essa união!
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  17. Relato emocionante e encantador, como só poderia ser, vindo de Dâmaris.

    ResponderExcluir

O Blog Village Beauté está com suas atividades suspensas.

Grata pela compreensão.

Pin It button on image hover